Moscou já!

Four Seasons Moscow viewAbriu as portas ontem na Praça Manezhnaya, em Moscou, o Four Seasons Moscow. A poucos passos da Praça Vermelha, da Catedral de São Basílio, do Kremlin e do Teatro Bolshoi, o hotel ocupa um edifício histórico totalmente renovado – antigo Hotel Moskva, originalmente construído nos anos 1930 a mando do governo da antiga União Soviética e obra do arquiteto Alexei Shchusev. De acordo com a história, o próprio Stalin aprovou os desenhos. Na foto acima, vista a partir do hotel.
Four Seasons Moscow entrance
O novo projeto preserva elementos originais (como as colunas principais, o salão de baile e o mosaico de azulejos da piscina) e faz uma homenagem contemporânea ao passado, com referências e tecnologia do século 21.
Room Four Seasons MoscowSão 180 quartos e suítes espaçosos, muitos deles com terraço, equipados com camas customizadas, com docking stations, internet rápida e um iPad para acesso ao menu in-room. Nos banheiros, produtos de banho assinados por Roberto Cavalli.
Four Seasons Moscow bathroomEntre outros destaques, há o Amnis Spa, que inclui piscina coberta e uma interpretação moderna da tradicional banya (espécie de sauna russa). A dica? “O inverno na Rússia é uma estação perfeita para românticos passeios de trenó em Sokolniki, para assistir a sessões do Quebra Nozes de Tchaikovsky no Teatro Bolshoi e para patinar no Parque Gorky”, diz o chef concierge Gleb Kryuchkov. “Para os que querem aprender mais sobre nossa história e cultura, o Eco Husky Park promove exibições tradicionais; e para quem quer se divertir, Montana é o novo nightclub, funcionando num iate ancorado no rio”.

Direto de Nova York

Dirty FrenchOutubro trazendo novidades para o final do ano… Lorena Ringoot, chef concierge no Upper East Sider hotel The Surrey, revela suas dicas top da Big Apple. Na foto acima, novo restaurante Dirty French.

Arte & Cultura
killer heels
Brooklyn Museum
Killer Heels – The Art of the High Heeled Shoes. São 160 pares de sapatos (um deles na foto acima) desde do século 16 até os dias de hoje. Até 15/2/2015.
MoMa
Henri Matisse – The Cut Outs, até 1o de dezembro. Compre seus ingressos na internet, pois o sucesso londrino está repercutindo em NYC.
Metropolitan Museum: Death Becomes Her – A Century of Mourning Attire, com a curadoria do Anna Wintour Costume Center. Para quem só se veste de preto todos os dias, imperdível. Até 1o/2/2015.
Na minha lista especial
Kontakthof de Pina Bausch no BAM – seus balés são sempre únicos. De 23/10 a 2/11.
Adorei Hedwig and the Angry Inch na Broadway. Iluminação excelente e performance fantástica, sem ser longo demais, com 1h35 de show.

Novas lojas
albertineAlbertine: linda livraria francesa (foto acima) inaugurada pelo serviço cultural francês na 972 Fifth Avenue, entre 78 e 79 Streets. Imperdível se você é fã de livros em francês.
Céline: nova loja, dessa vez no Soho, no 67 Wooster Street.

Restaurantes
Depois de um show na Broadway, a melhor opção é ir  no upstairs bar do Lambs Club, no 130 West 44th (com 6thAvenida). Sossego no meio da confusão da Times Square, comidinhas, lista de vinhos e um grupo de jazz.
Racines NY: filial do restaurante francês em Downtown, na 94 Chambers Street, tel. +1 212 227-3400. Um pouquinho da Paris moderna em Nova York (foto abaixo).
Racines_lead_image_interior_636_400_85_s_c1
Kappo Masa: sushi chef do Masa e Bar Masa no Time Warner Center inaugurou na Gagosian Gallery, na 976 Madison com 76th Street, + 1 212 906-7141.
Dirty French: dos mesmo donos do Carbone, o badalado italiano. Agora em versão francesa. Reserve com 30 dias de antecedência! Na 180 Ludlow Street, Lower East Side, +1 212 254-3000.
Boqueria: ótimo bar de tapas. Acabou de inaugurar uma nova filial na 76th com a 2a Avenida. Perfeito para brunch, almoço, jantar ou, simplesmente, um pit stop.

Lorena Ringoot é chef concierge no hotel The Surrey e colabora com WHIZ todo mês com dicas imperdíveis de Nova York

Glamour em Courchevel

1 - Courchevel1Prepare os esquis. Parte da maior área esquiável do mundo (conhecida como Trois Vallées), na região alpina de Savoie (França), a célebre Courchevel é palco da mais badalada temporada de esqui da Europa. Charme, sofisticação, alta gastronomia, excelente neve e estrutura ski-in/ski-out fazem da estação um destino de inverno adorado por celebridades. Escolha hospedar-se no efervescente vilarejo a 1850 metros de altitude, conhecido pelos habitués como Courch’1850, onde estão as melhores pistas, os hotéis mais sofisticados, estrelados restaurantes e clubs.

Onde comer?
La Fromagerie: charmoso e despretensioso, serve pratos tradicionais saborosos, com destaque para os queijos e carnes. La Porte de Courchevel, Courchevel 1850, tel +33 4 79082747.
6 - Restaurante_Azimut1
Azimut (foto acima): a combinação do tradicional e do moderno resulta em pratos surpreendentemente deliciosos, assinados pelo chef François Moureaux. O atendimento é extremamente amável. Immeuble l’Or Blanc. Courchevel 1300, tel. +33 4 79062590.

Circuito artsy
Esqui, snowboarding, passeios em snowmobile e snow quad bikes, escaladas e patinação no gelo, voos sobre os Alpes em pequenos aviões, helicópteros ou balões… Além dos esportes e passeios na neve, vale a pena percorrer as galerias de arte.
Galerie Daniel Besseiche: o colecionador Daniel Besseiche reúne, há 35 anos, obras modernas e contemporâneas que inspiram fortes emoções. Os quadros e esculturas, alguns de artistas famosos e outros de talentos promissores, estão expostos em suas seis galerias, espalhadas pela França e Suíça. Espace Diamant. Courchevel 1850.
Galeries de l’Alpage: as duas galerias exibem trabalhos de artistas internacionais, como Auguste Rodin, Folon, Giorgio de Chirico, Bruno Catalano, Julien Marinetti e outros. Espace Diamant. Courchevel 1850.
Galerie Grulier: à mostra, trabalhos dos pintores Michel Jouenne, Gilles Arzul, Guy Cambier, e escultores Mauro Corda, René Julien, Michel Dejos, entre diversos outros. Le Patio de la Croisette. Courchevel 1850. 

Onde dormir?
3 - Hotel_La Sivoliere1
La Sivolière: no coração da floresta, com acesso direto aos ski-lifts e a poucos minutos do centro de Courchevel, o charmoso hotel se destaca pela excelência em serviços e os elegantes apartamentos no estilo chalé de montanha, cozy e com muita madeira. Para completar, fitness center com piscina, jacuzzi, área de bem-estar e um completo Kid’s Club. O restaurante gastronômico, 1850, sob o comando de Bilal Amrani (três garfos vermelhos no guia Michelin), apresenta o melhor da culinária francesa com inspiração nos sabores tradicionais de Savoie. Nesta temporada, experimente o novo menu e não deixe de reservar lugar na mesa do chef, novidade super aguardada!
4 - Hotel_La Sivoliere2
Por Equipe Teresa Perez 

Provence à mineira

Provence4

Dica de pousada super romântica em Monte Verde (SP): Provence Cottage & Bistrô. Emoldurada pela Serra da Mantiqueira e imponentes araucárias, entre suas casinhas de arquitetura provençal francesa, uma profusão de plantas, flores, cores e perfumes salpica o jardim. Nos seis chalés, enxovais Trussardi, máquina Nespresso, TV de plasma, amenities L’Occitane e hidro – para citar alguns dos mimos e luxos. No Chalé Cassis, o mais alto da propriedade, há um ofurô estrategicamente posicionado na varanda.
Provence3A decoração, um capítulo à parte. Móveis e objetos pinçados de antiquários, mesclados a um leve toque moderno e combinados com capricho. Os proprietários, Ari Kespers (foto) e Whitman Colerato, cuidam pessoalmente de todos os detalhes da estada. Na horta orgânica, são cultivados os ingredientes que compõem os pratos da gastronomia exemplar.
Provence
O café da manhã é servido até o meio-dia e à francesa, e o “chá das cinco” é entregue nos chalés todas as tardes. Prepare-se para a comilança! No jantar, a chance de provar o menu degustação preparado por Ari. Consomê de galinha com angu de fubá e couve – uma “galinha caipira chique”, como brinca Ari –; Ravióli de banana da terra e manteiga de sálvia; Leitão a baixa temperatura, mil-folhas de batata e pé-de-moleque. Ah, a salada! Uma explosão de sabores. Vale a visita já!!!

Por Flavia Perin, especial para o WHIZ

Direto de Nova York

City Clipper2

“Setembro, meu mês favorito… É quando tudo se renova, se transforma, se recicla em Nova York.” Lorena Ringoot, chef concierge no hotel ultra elegante The Surrey abre seu caderninho de dicas da Big Apple. Na foto acima, visual para a Estátua da Liberdade a bordo do veleiro Clipper City.

Nas ruas: Frozen Moments – Esculturas do Ewerdt Hilgemann na Park Avenue entre as ruas 52 e 66, até outubro.
O day trip do momento: sair de NYC em direção ao Storm King Art Center para ver de perto o trabalho Zhan Huan, Three Legged Buddha (foto abaixo) e outras esculturas fantásticas.
SONY DSC
Fim de semana na praia: o Surf Lodge, em Montauk, tem um ambiente simples e animado com cheiro de mar. Dá para matar a saudade da nossa praia.
Surf Lodge

A gente tem sede de: o bar de vinhos que todos querem ir é o Aldo Sohm Wine Bar (151 W 51 Street entre 6th e 7th Avenidas), ao lado do Le Bernardin… Ainda não tem site. Outro wine bar, Vinateria é uma boa opção para um brunch e tasting no fim do dia. Todos os detalhes são de extremo bom gosto. Yvette, a proprietária, é uma simpatia. Vale a pena visitar o Harlem.
O bar mais badalado do momento: Bar NoMad, que acabou de inaugurar no The NoMad Hotel.
Alice’s Adventures In Wonderland: com o Ballet National do Canadá (foto abaixo) no David H. Koch Theatre, Lincoln Center, de 9 a 14/9.
AliceinWonderland3
Paradinha saudável: no Dimes, que serve acaí, saladas, suco de frutas e produtos de beleza naturais com DNA brasileiro. Fica no Lower East Side, no 143 Division Street com a Canal Street.
E prazer com boa música: Manhattan By Sail, passeio no veleiro Clipper City para a ver a Estátua da Liberdade sem se sentir turista. Com jazz toda quarta-feira no mês de setembro, às 21h15 ou às 18h30, para ver o pôr-do- sol saindo do Battery Park.
City Clipper

Lorena Ringoot é chef concierge no hotel The Surrey e colabora com WHIZ todo mês com dicas imperdíveis de Nova York

Os melhores restaurantes da América Latina

Todos os chefs premiados pelo Latin America's 50 Best Restaurants - Foto Latin America's 50 Best Restaurants

Lima, no Peru, foi palco da premiação do Latin America’s 50 Best Restaurants 2014, que elegeu os melhores restaurantes da América Latina. A cerimônia foi realizada no Country Club Lima Hotel, na noite do último 3 de setembro. Essa foi a segunda edição da premiação, organizada pela revista britânica Restaurant. Nove restaurantes brasileiros aparecem no ranking: D.O.M, Maní, Mocotó, Roberta Sudbrack, Remanso do Bosque, Olympe, EpiceAttimo e Fasano. Só o México teve mais restaurantes na lista (10) do que o Brasil. Para escolher os melhores, todos os 225 jurados listam sete restaurantes, por ordem de preferência, em que tenham comido nos últimos 18 meses, sendo que pelo menos três devem ser de fora de seu país de origem. Na foto acima, os 50 chefs premiados. Abaixo, os 10 primeiros restaurantes colocados!

1º – Central (Lima, Peru): comandado pelo jovem e talentoso chef  Virgilio Martinez, o Central fica em uma rua escondida do charmoso bairro de Miraflores. O salão, repleto de luz natural, tem vista para a cozinha aberta, de onde saem pratos autênticos peruanos. Com ingredientes amazônicos e indígenas, vegetais orgânicos e técnicas elaboradas, o menu impressiona até os paladares mais refinados. O menu degustação – com oito pratos preparados à perfeição – é a melhor pedida da casa. Na foto abaixo, o chef Virgilio Martinez e Pía León.
O chef Virgilio Martinez e Pía León, do Central, eleito o melhor da América Latina -Foto Latin America’s 50 Best Restaurants

2º – Astrid y Gastón (Lima, Peru): a dupla de jovens chefs Astrid e Gastón mescla os sabores locais aos asiáticos em uma saborosa e criativa culinária de fusão. O restaurante já é famoso em muitos lugares onde mantém filiais, como Chile, Colômbia, Argentina, México e Espanha. A casa ficou no bairro de Miraflores durante 20 anos, até que este ano reabriu no antigo complexo Casa Moreyra, que passou por reforma. Recentemente, Gastón anunciou que deixará a direção da casa, que agora será responsabilidade de sua esposa, Astrid, e do chef Diego Muñoz, que trabalha lá há dois anos.
3º – D.O.M. (São Paulo, Brasil): em 2013, o restaurante de Alex Atala já apareceu na lista, na 2ª posição. Desta vez está em terceiro lugar e o chef também recebeu o prêmio pelo “Conjunto de sua Obra”. Priprioca, cupuaçu, açaí tucupi… Foram esses ingredientes amazônicos que deram notoriedade a Alex Atala. Curioso pelas iguarias existentes em solo nacional, ele cria pratos mesclando produtos típicos e receitas tradicionais. Na foto abaixo, Alex Atala recebe prêmio.
O chef brasileiro Alex Atala recebe o prêmio pelo Conjunto de sua Obra - Foto Latin America’s 50 Best Restaurants
4º – Maní (São Paulo, Brasil): em um ambiente informal e feminino, Helena Rizzo e Daniel Redondo conseguiram algo até então inédito no Brasil – expressar, com uma técnica perfeita, a complexidade da natureza brasileira em toda a sua diversidade, dando vida a pratos multiculturais.
5º – Boragó (Santiago Chile): em um casamento perfeito entre a gastronomia endêmica, baseada em elementos da terra e ingredientes orgânicos, e a cozinha molecular, que usa, entre outros elementos, o nitrogênio para modificar a textura dos alimentos, o Boragó oferece uma experiência gastronômica única. Apesar de servir a la carte, a melhor opção é o menu-degustação de 8 pratos harmonizados com vinhos ou sucos. Já no momento da reserva, a hostess busca saber os gostos do cliente, e uma segunda visita deve ser notificada, assim os chefs elaboram pratos diferentes.
6º – Pujol (Cidade do México, México): com um ambiente elegante e discreto, o restaurante também está entre os 50 Melhores Restaurantes do Mundo pela revista Restaurant. A culinária é comandada pelo consagrado chef Enrique Olvera e serve cardápio nacional e internacional, que muda sazonalmente. A carta de vinhos é excelente.
7º – Maido (Lima, Peru): o restaurante faz uma combinação perfeita da culinária japonesa tradicional e a “nikkei”. Proprietário e chef, Mitsuharu Tsumura serve desde sushis e sashimis frescos até pratos que incorporam ingredientes peruanos tratados com a polida técnica japonesa.
8º – Biko (Cidade do México, México): também listado entre os 50 Melhores Restaurantes do Mundo pela Restaurant, o Biko oferece pratos internacionais e especialidades locais, todos apresentados de forma muito criativa.
9º – Tegui (Buenos Aires, Argentina): em um dos restaurantes mais cults de Buenos Aires, os visitantes são surpreendidos assim que chegam, ao passar por uma pequena porta preta rodeada de muros grafitados. A cozinha é um grande laboratório onde o chef Germán Martiteguis prepara pratos irretocáveis. Prove a terrine de coelho com pera, molho tártaro e pistache. Para uma experiência portenha, vá de sirloin argentino com chimichurri, batatas cozidas em carvão, ovos e farofa.
10º – Quintonil (Cidade do México, México): desde 2012, ano de sua abertura, o restaurante começou a despontar na capital mexicana. O chef e co-proprietário Jorge Vallejo já trabalhou no Pujol, onde obteve grande parte de sua experiência. Para se sobressair, utiliza ingredientes nativos e alimentos locais fornecidos por produtores artesanais, em um revival de receitas tradicionais mexicanas.

Por Equipe Teresa Perez 

The best of Chicago

Millenium Park2

Onde comer e beber, passeios imperdíveis e hotéis top. WHIZ seleciona o melhor da cidade norte-americana. Na foto acima, Cloud Gate, por Anish Kapoor, instalação que reflete o skyline.

PARA VER A CIDADE DE CIMA
O John Hancock Center inaugurou este ano a atração Tilt, uma plataforma em aço e vidro no 94º andar, que se inclina para fora do prédio e permite a visão da cidade para baixo, com adrenalina.
Willis TowerMenos radical, mas igualmente emocionante, o observatório da Willis Tower, considerada durante décadas o maior edifício do mundo, tem o Sky Deck (foto acima) e suas caixas de vidro (The Ledge) no andar 103º, de onde se vê toda a cidade, a beleza do Lago Michigan e os parques.

PASSEIOS
Imperdível

O Millennium Park é um must, local da estrutura escultural do Jay Pritzter Pavilion (assinada pelo célebre Frank Gehry) e a instalação Cloud Gate (o famoso feijão), do artista indiano, radicado na Inglaterra, Anish Kapoor, que reflete o skyline por vários ângulos.
Chicago Art InstituteDe lá, pela ponte, chega-se ao Art Institute of Chicago. Vá à ala moderna, projetada pelo premiado arquiteto italiano Renzo Piano (foto acima) e que abriga as coleções de arte dos séculos 20 e 21. O acervo inclui telas de Jackson Pollock, Willem de Kooning, Eva Hesse, Picasso e Matisse.
Bike
Se tiver tempo, vale a pena alugar uma bicicleta no Bobby’s Bike Hike (540 N. Lake Shore Drive) e contornar a margem do Lago Michigan. Vc pode pedalar até o zoológico do Lincoln Park ou, no sentido contrário, rumo ao Shedd Aquarium (aquário incrível com 32 mil criaturas aquáticas) e o Adler Planetarium.

COMPRAS
A Michigan Avenue, ou Magnificent Mile, como é chamada, reúne desde lojas de departamento, como Sak’s Fifth Avenue e Bloomingdale’s, à American Girl Place (das bonecas), Disney Store, Gap, Prada, Louis Vuitton, Apple, etc.

COMER E BEBER
Joe’s Seafood Chicago: 60 E Grand Avenue. Parceria com a família Weiss, do lendário Joe’s Stone Crab de Miami. Para comer steaks e king crabs (foto abaixo). Reservar.
Joes Chicago

Pump Room: 1301 North State Parkway. Moderno e badalado, do famoso chef Jean-Georges Vongericheten, no hotel Public Chicago. Reservar.
Eataly: 43 East Ohio Street. Filial do cobiçado mercado gourmet, presente em Nova York e ao redor do mundo. Dica para almoçar ou jantar em seus diversos restaurantes especializados – de massa a peixes efrutos do mar.
Howells & Hood: 235 North Michigan Avenue. Na Tribune Tower, homenageia os arquitetos que projetaram a construção neo-gótica, John Howells e Raymond Hood. É um grande pub. No menu, 114 variedades de cerveja e pratos clássicos americanos, incluindo burguers.
Tanta: 118 W Grand Avenue. Novo restaurante do premiado chef peruano Gaston Acurio, tem atmosfera badalada e serve delícias como ceviches e tiraditos (sashimi à moda peruana). Reservar.
Buddy Guy’s Legend: 700 South Wabash. Shows de blues. Para garantir uma mesa, reserve para jantar.
Andy’s Jazz Club: 11 E. Hubbard Street. Lugar histórico, datado de 1951. Para garantir uma mesa, reserve para jantar.

ONDE DORMIR
Clássicos e top, a poucos passos da Magnificent Mile, Peninsula Chicago e Four Seasons. SOHO House Hotel (foto abaixo), recém-inaugurado, faz parte do grupo com origem em Londres e segue a filosofia de ser um badalado e moderno ponto de encontro de hóspedes e associados.
Soho House Chicago

Novo Tierra no radar

Tierra Chiloé

Sucesso absoluto no Deserto de Atacama e na Patagônia, o grupo Tierra Hotels abre no dia 1o de setembro seu terceiro hotel no Chile. O destino certamente vai dar o que falar: Chiloé, um arquipélago no sul do país, ao norte da Patagônia, onde a Cordilheira dos Andes encontra o mar e as paisagens misturam vulcões, ilhotas, fiordes e canais de tirar o fôlego. Situada a 18 km da pitoresca cidade de Castro, capital da Província de Chiloé, a propriedade (antigo hotel Refugia) segue a filosofia da marca de oferecer aventura com conforto, e tem arquitetura e interiores orgânicos e contemporâneos, com materiais locais, em sintonia total com a natureza ao redor. LIVING TierraDiante da Baía de Rilán, são só 12 acomodações exclusivas. Para completar, sala de estar com lareira, sala de leitura, terraço com vista linda de morrer, restaurante e spa com jacuzzi, saunas seca e úmida e sala de massagens.  Há um barco próprio para a navegação pela região e os passeios são planejados diariamente pelos guias do Tierra. Na programação, inclua ainda cavalgadas, biking, hiking e tours culturais.
Tierra Chiloé2

 

 

 

Comer e beber em Mendoza

14 - Vinicolas - Bodega Catena Zapata (3)

Aos pés da Cordilheira dos Andes, Mendoza é capital dos vinhos argentinos, responsável por 70% da produção nacional. A altitude moderada, a irrigação obtida pela água do degelo andino e os dias ensolarados e noites frias contribuem para criar o ambiente ideal para o cultivo de uvas. Fundada em 1561, a charmosa cidade encanta por sua arquitetura de traços aristocráticos europeus e o ritmo de vida cada vez mais cosmopolita, preservando, porém, os ares de lugarejo do interior. Na paisagem, um mix de montanhas, rios, vales, desertos e, é claro, vinhedos sem-fim. E Mendoza é ponto de partida para inúmeras atividades ao ar livre, como golfe, rafting, trekking, biking, esqui, escalada e cavalgadas. Para completar, o Parque Provincial do Aconcagua, que abriga o pico mais alto das Américas, fica a 180 km. Na foto acima, a Bodega Catena Zapata.

Onde comer?
1884 Francis Mallmann (foto abaixo): neste célebre restaurante local, o aclamado chef argentino prepara pratos tradicionais com toques criativos.
10 - Restaurantes - 1884 Francis Mallmann (2)
O ambiente é elegante e fica na Bodega Escorihuela Gascón, construída em 1884 – daí o nome do restaurante. Belgrano, 1188, Godoy Cruz, tel. +54 261 424-2698.
Grill Q: o mais novo restaurante do Hotel Park Hyatt serve o tradicional churrasco argentino e outras especialidades argentinas. Calle Chile, 1124, tel.+54 261 441-1225.

Onde beber?
Familia Zuccardi (foto abaixo): a combinação da tradição com técnicas modernas é o destaque da vinícola da família Zuccardi. Nas degustações, almoços ou jantares gastronômicos, a estrela é o vinho preparado em solo mendocino desde 1963. O charmoso restaurante é panorâmico e oferece uma bela vista para o vale. Ruta Provincial 33, km7,5, Maipú, tel. 54 261 441-0000 (35 km ao leste de Mendoza). Visitas com reserva.
15 - Vinicolas - Familia Zuccardi (2)
Bodega Catena Zapata: a adega que pertence à família Catena já passou por quatro gerações. Pioneiros no estudo dos microclimas de Mendoza, os Catena trabalham há quase três décadas para elevar seus vinhos ao mais alto nível de qualidade. Estrada Cobos s/n, Agrelo. Luján de Cuyo (30 km ao sul de Mendoza), tel. +54 261 413-1100. Visitas com reserva antecipada.
Mendel: a vinícola boutique encanta os visitantes com sua excelente produção de vinhos artesanais. 17 - Vinicolas - Mendel (2)Nos vinhedos de mais de 80 anos, se destacam as variações de malbec e cabernet sauvignon. Terrada 1863, Mayor Drummond, Luján de Cuyo (9 km ao sul de Mendoza), tel. + 54 261 524-1621. Visitas com reserva.

SE VOCÊ FOR
Onde dormir?
Park Hyatt Mendoza (foto abaixo): sua localização é perfeita, no coração de Mendoza. Os quartos são amplos e contemporâneos e os três restaurantes e dois bares apresentam os vinhos e a culinária da região, incluindo a tradicional parrillada. 
5 - Hoteis - Park Hyatt Mendoza (1)
 Periodicamente, o hotel organiza o evento Masters of Food & Wine, no qual hóspedes cozinham junto com chefs e sommeliers. O Kaua Club & Spa oferece os melhores tratamentos antioxidantes, alguns deles à base de vinho e óleo de oliva.

Entre Cielos Hotel (foto abaixo): também aos pés dos Andes, este hotel hospeda em apenas 16 quartos, todos com design e arquitetura elegantes, além de um loft-mezanino em meio aos vinhedos. Lá se produz um dos melhores vinhos malbec do mundo! O Hamam Spa permite experimentar o banho turco e tratamentos à base de vinho.
4 - Hoteis - Entre Cielos (3)
The Vines Resort & Spa: envolto pela cordilheira, um belo lago e um campo lindo, The Vines é um refúgio confortável e sofisticado, com 22 vilas espaçosas. Além de descansar, há a chance entrar em contato com a cultura argentina. Seja no restaurante Siete Fuegos, de culinária regional, ou nas atividades organizadas lá, como a degustação de vinhos malbec. No spa, fragrâncias exclusivas formuladas para combinar com os elementos fogo, água, ar, terra e luz. Leia mais neste link.
Cavas Wine Lodge (foto abaixo): parte da coleção Relais & Chateaux, o Cavas fica entre os vinhedos da região de Luján de Cuyo, próxima de Mendoza.
2 - Hoteis - Cavas Wine Lodge (2)
Com apenas 14 quartos, oferece uma atmosfera romântica, exclusiva e de extremo conforto. Vinhos e a elaborada gastronomia fazem parte da experiência, além de atividades como trekking, rafting e cavalgadas.

Por Equipe Teresa Perez 

Nova coleção de hotéis em Paris

Peninsula Paris entrance

Este verão em Paris tem diversas novidades na hotelaria. Uma delas, o Peninsula Paris (foto acima), que acaba de abrir as portas a poucos passos do Arco do Triunfo. É o primeiro hotel na Europa do grupo asiático e fica em uma majestosa construção do fim do século 19 (antigo Hotel Majestic), cuja restauração levou seis anos. Entre as facilidades, há o restaurante chinês Lili e o spa de 1.800 metros quadrados com tratamentos da ESPA Collection e Biologique Recherche.
No estilo hotel design, perto das avenidas George V, Champs-Elysées e Montaigne, chegou o Vernet (foto abaixo).

Hotel Vernier Paris  restaurantO hotel faz parte do selo Design Hotels e fica em uma edificação clássica, projetada em 1913 e reinventada pelo designer francês François Champsaur. Debaixo de uma cúpula criada por Gustave Eiffel, o restaurante serve recriações modernas da clássica cozinha francesa.
Absoluto talk of the town, o centenário Hôtel Plaza Athénée (foto abaixo) finalmente reinaugurou após uma reforma completa.
facade Plaza Athenee Masahiko Takeda lowUm de seus destaques é o restaurante do consagrado chef Alain Ducasse, que agora aposta na cozinha saudável.

Vem por aí…
Com previsão de abertura no inverno parisiense, o La Réserve Paris (foto abaixo) promete elegância e design na medida, a exemplo dos hotéis da marca de Michel Reybier, em Genebra e St. Tropez. Localizado entre a Avenue Montaigne e a Rue du Faubourg Saint-Honoré, o hotel ocupa um edifício tipicamente Haussmann, com interiores por Jacques Garcia e 26 suítes e 14 quartos de um estilo clássico revisitado.
La Réserve Paris PRESSE SELECTION (18)Detalhe: adegas nas suítes. O restaurante terá cozinha francesa contemporânea e haverá uma biblioteca onde será possível degustar vinhos de uma coleção maravilhosa. Tudo feito sob a orientação do próprio Reybier, que possui vinícolas em Bordeaux e na Hungria. Para completar, um spa com piscina interna de 16 metros e três salas de tratamentos. Enquanto a propriedade não abre, há os 10 apartamentos top La Réserve, uma casa longe de casa.