10 destinos para visitar em 2015

4 - Islandia - Strokkur

Para onde viajar no ano que vem? Especialista em apontar tendências no turismo top, a Teresa Perez Tours divulgou sua lista de destinos que prometem ser hotspots em 2015. Resultado das pesquisas dos consultores da operadora, que viajam o mundo em busca de novas experiências, a lista revela países como Coreia do Sul e Islândia (foto acima), e regiões como o Cáucaso. 

Seul, a Coreia do Sul contemporânea (foto abaixo): com uma combinação única de arranha-céus e templos budistas, Seul desponta como um dos grandes destinos urbanos da Ásia. Cosmopolita e jovem, essa capital oferece uma rica vida cultural, acompanhada de sua apimentada culinária de rua e ótimas compras. Entre as dicas, estão as casas de chá e lojas de Insadong e o Palácio de Changdeokgung. Hotéis? Park Hyatt, com moderna fachada de vidro e vista panorâmica da cidade, e Ritz-Carlton, que combina o tradicional e o contemporâneo com muito conforto.
10 - Seul
Naoshima, a ilha artsy do Japão: essa pequena ilha ao sul do Japão vem se destacando como destino artsy. Anualmente, recebe cerca de 400 mil visitantes em busca de suas exposições. São quatro museus e oito instalações ao ar livre de grandes artistas, incluindo obras de nomes como Yayoi Kusama (abaixo, foto da instalação Pumpkin), e a Benesse House – com hotel e museu projetado pelo consagrado arquiteto japonês Tadao Ando.
5 - Naoshima, Japao (2)
Índia, destinos zen: aqui, a busca pelos ensinamentos da ayurveda e da ioga ganha cada vez mais admiradores. O Rajastão se destaca como o berço de antigas filosofias indianas e reúne refúgios maravilhosos como o resort Amanbagh. Em Jaipur, está o Parque Nacional de Ranthambore – e sua extensa população de tigres -, onde fica o hotel Aman-i-Khás, com dez exclusivas tendas. Já o Taj Lake Palace, em Udaipur, fica em uma ilha privada em meio ao lago Pichola e oferece um spa incrível. No Himalaia, o Ananda atrai as atenções, com seu menu de mais de 80 tratamentos.
Egito, uma nova realidade: após o período instável no cenário político e social, o país volta aos holofotes do turismo mundial. Imagine um roteiro que fascina pelo legado dos faraós e também por belas praias. Um cruzeiro pelo Rio Nilo revela templos surpreendentes e vales verdejantes. Para completar, a cidade costeira de Sharm El Sheik é um verdadeiro oásis banhado pelo Mar Vermelho.
Botswana, safári na água: selvagem e muito bem preservado, o país africano é o paraíso dos safáris – sempre ao amanhecer e ao anoitecer. O destaque são os trajetos de canoa, que permitem ver de perto a diversidade de ecossistemas e a incrível concentração de animais, especialmente hipopótamos.
13 - Botswana (2)
Cáucaso, natureza, religião e modernidade (foto abaixo): ponto de encontro entre a Ásia Ocidental e a Europa Oriental, o Cáucaso é uma região que vem se consolidando no turismo. O roteiro passa pelo Azerbaijão, a Armênia e Geórgia e inclui o Mar Cáspio e as Grandes Montanhas do Cáucaso do norte. Entre as belas paisagens, descubra cidades que misturam a arquitetura contemporânea e soviética, palácios medievais, templos e mosteiros do século 10, classificados como Patrimônio Mundial pela Unesco.
16 - Caucaso
Islândia, além das expectativas: a Islândia já se firmou como destino imperdível na Escandinávia. Misture paisagens intocadas, com cachoeiras, gêiseres e vulcões, à cena cultural jovem e interessante de sua capital, Reykjavík. Não podem faltar no roteiro a praia de areia vulcânica Reynisfjara (com suas cavernas de basalto) e o gêiser Strokkur, que jorra águas a até 30 metros de altura. E a viagem inclui a observação de baleias e golfinhos e um passeio de quadriciclo pelas formações rochosas.
Rússia, aberta para os visitantes: com cada vez mais infra-estrutura para os visitantes, a Rússia oferece novos hotéis de luxuosos grupos como o Four Seasons, que inaugurou recentemente o Four Seasons Hotel Lion Palace St. Petersburg e o Four Seasons Hotel Moscow (na foto abaixo, St. Basil, Moscou). Quem escolhe conhecer as duas metrópoles encontra a nobreza dos belos monumentos e a arte do balé e da ópera, além de registros históricos da revolução que mudou o cenário político mundial no século 20.
7 - Russia - Moscow - St. Basil
Havaí, os encantos de Maui: a segunda maior ilha do Havaí, Maui (foto abaixo) guarda muitas surpresas. A começar pela natureza marcante, a visita constante das baleias e algumas das melhores áreas do mundo para a prática de snorkelling. Para completar, pedalada no vulcão Haleakala, passeio de carro pela sinuosa estrada de Hana, trilhas em praias de areia negra, piquenique em campos de lavanda e, ainda, luau com pratos típicos.
20 - Havai, Estados Unidos
Amazônia brasileira – aventura com conforto: rios, matas, terrenos alagados, planícies e planaltos, pântanos e manguezais. A experiência se completa com o conforto de um hotel na selva. Como o Anavilhanas Jungle Lodge, às margens do Rio Negro, e com gastronomia que mistura receitas amazônicas, brasileiras e internacionais. Já o Cristalino Lodge fica em uma reserva particular à beira do rio que lhe dá o nome e hospeda em confortáveis bangalôs.

O paraíso chamado São Miguel do Gostoso

unnamed (16)

Praias de areia branquinha, banhadas pelo sol e vento constante, que espanta as nuvens e atrai os fanáticos por esportes de vela, como kite e windsurfe. Em São Miguel do Gostoso, cidadezinha de pescadores localizada a 110 km ao norte de Natal (RN), o ano segue assim. Quase nunca chove (mesmo!) e o calor do Nordeste parece desaparecer com o vento que sopra. Com pouco mais de 10 mil habitantes, a vila ainda não foi descoberta pelas legiões de turistas. Ainda bem! Se você gosta de curtir uma praia sossegada e quer comer muito bem, é o lugar certo.

Onde dormir?
Em São Miguel do Gostoso não existem resorts ou mesmo pousadas de alto luxo – faz parte do charme do lugar, que em compensação oferece uma gama de restaurantes ótimos. Uma das pousadas mais bacanas é a Mi Secreto. de frente para a Praia Ponta do Santo Cristo, point dos esportistas.

AA__0994SE VOCÊ FOR
Para quem quiser praticar wind ou kite surfe, a Praia do Cardeiro é super recomendada – lá venta bastante e há alguns clubes de vela. Já os que preferem um banho de mar inesquecível, é só alugar um bugue e dirigir oito quilômetros até a Praia de Tourinhos. O mar é bem calmo, e o pôr-do-sol, maravilhoso. O happy hour é na Praia da Xêpa, no restaurante pé-na-areia Jack Sparrow. A dica é pedir o ceviche e uma caipirinha de uva para acompanhar.

Por Ana Barella, especial para o WHIZ

Ushuaia com estilo

Arakur geral

O verão é a época certa para visitar a Patagônia. Na Argentina, Ushuaia, a cidade mais austral do planeta, na chamada Terra do Fogo, ganhou o hotel Arakur, a base confortável para conhecer a região. Dentro da Reserva Natural Cerro Alarkén, com vista panorâmica da cidade e do lendário Canal de Beagle, o hotel tem estética contemporânea e sustentável, com muita madeira natural e pedras nas paredes. São 131 quartos e suítes, com vista estonteante e a tecnologia de um dispositivo touch para programar funções como o despertador e abrir as cortinas. No restaurante, não perca as especialidades locais, como a centolla (caranguejo gigante da Patagônia), o cordeiro assado e a merluza negra.
Arakur piscinaArakur detalle paredesVFMLID=59167674Para completar, uma experiência no spa, com piscina indoor e out e jacuzzis a céu aberto. No dia-a-dia (ideal passar quatro dias), imperdíveis o voo de helicóptero sobre os glaciares da região e o passeio para ver pinguins na Ilha Martillo. O hotel tem serviço de shuttle para o centro de Ushuaia, que abriga lojinhas e restaurantes típicos. E há circuitos de trilhas na reserva, navegação pelo Canal de Beagle, tour no trem do fim do mundo e de carro 4 x 4 pelos lagos. No inverno, outro visual, esqui e aventuras com trenós puxados por cachorros Husky em Cerro Castor. Só pelas fotos, dá vontade de embarcar já! O hotel faz parte da rede The Leading Hotels of the World.

Low_54372135_USHUAIA_pinguinera

Direto de Nova York

Central Park Nov

Novembro: Thanksgiving! Lorena Ringoot, chef concierge do hotel The Surrey fala sobre o mês na Big Apple. “É tempo de agradecer e compartilhar. De ver a árvore iluminar, a parada passar, de tomar chocolate quente e comprar presentinhos de Natal. E tempo de parar para agradecer os amigos, a família e a saúde. Ainda dá tempo de dizer I love you!” Na foto, o Central Park.

Arte & Cultura
Takashi Murakami, Tan Tan Bo- In Communication
Gagosian Gallery Chelsea: em exposição, Takashi Murakami –“In The Land Of The Dead, Stepping on The Tail of a Rainbow” (foto acima), até 17/1.
Na Broadway, A Delicate Balance, com Glenn Close; The Elephant Man, com Bradley Cooper; e Disgraced, de Ayad Akhtar. Surpreendente, tantas peças boas ao mesmo tempo. Esperando Tristan & Yseult no Brooklyn, na St. Ann’s Warehouse.
Nos museus… Helena Rubinstein: Beauty is Power no The Jewish Museum até 22/3. JewelsIndia_WEB_2No Metropolitan MuseumCubism: Braque, Leger, Gris and Braque, até 16/2; e Treasures from India- Jewels from the Al-Thani Collection. São 60 objetos preciosos (foto ao lado) da coleção do sheikh Hamad bin Abdullah Al- Thani.

Compras
Loja necessária: Sorel – vende botas para neve, pois a neve promete cair em abundância neste inverno. A loja nova fica na 345 W 14th Street entre a 8th/9th Avenidas. Vale a pena conferir a nova loja da Polo Ralph Lauren na Quinta Avenida, perfeita para um pit stop para tomar um café e comer um brownie no inverno. O Ralph’s Coffee fica na 711 Fifth Avenue com a 55th Street.

Restaurantes novos
Marta
: a thin crust pizza do momento… A nova casa de Danny Meyer, Shack Shack, Gramercy Tavern, Union Square Cafe. O restaurante (foto abaixo) fica na 29 East 29 Street entre Park e Madison Avenues.
marta_resto_MWHotel
Chef’s Club: no SoHo, recém-inaugurado. Uma proposta diferente da revista Food &Wine, um showcase de novos chefs e seus menus. Fica na 275 Mulberry Street com a Houston Street.
Fung Tu: novo chinese american com uma seleção de vinhos muito especial. A amiga Elisa é a hostess do Racines em Tribeca e do Fung Tu nos fins de semana. O restaurante fica quase em Chinatown no meio das novas galerias de arte, 22 Orchard Street entre a Hester e a Canal Streets. Quase em frente ao Fat Radish.

Lorena Ringoot é chef concierge no hotel The Surrey e colabora com WHIZ todo mês com dicas imperdíveis de Nova York

 

 

 

Sob os encantos do Sri Lanka

Wella_Beach_Dusk_albRuínas, praias, templos, florestas tropicais e legados históricos datados de mais de 100 a.C. encantam no Sri Lanka. Descoberto pelos portugueses em 1505, colonizado e dividido em sete reinos, e anos mais tarde invadido pelos holandeses e ingleses, que lá deixaram suas marcas, este país-ilha ao sul da Índia tem muito a mostrar ao visitante. De observação de baleias a safáris, cidades fortificadas e jardins centenários. Os dois hotéis Aman na pontinha sul da ilha, à beira do Índico (e distantes entre si só duas horas de carro), são a base perfeita para a descoberta.

Amangalla: instalado em uma construção colonial holandesa dentro do Forte de Galle, uma cidade fortificada do século 17 (Patrimônio Mundial da UNESCO), o Amangalla revela muito da personalidade histórica do Sri Lanka. Com ambiente intimista e peças de antiguidade, o hotel abriga um ótimo spa, com pavilhão de ioga para meditação e relaxantes piscinas de hidroterapia. De dezembro a abril, imperdível o passeio para ver as baleias azuis na costa!
GallaExterior_hp
RS359_Amangalla - View from Church St. Suite-hpr

Amanwella: neste resort exclusivíssimo e contemporâneo à beira-mar, são só 30 suítes, todas com piscina particular e varanda diante do oceano. Nos restaurantes e bares, uma boa oportunidade para conhecer a gastronomia local com influências da cozinha mediterrânica. Para completar, a experiência inclui caminhadas ecológicas, um passeio ao vilarejo vizinho de Tangalle e o famoso whale watching.
RS16_Amanwella---Swimming-Pool-hpr

Por Equipe Teresa Perez 

 

 

 

 

Caribbean dream

jumbybeach low

Praias de areias branquinhas, vegetação tropical e o mar cristalino e sereno do Caribe. Para completar, luxo na medida certa e muita mordomia. Conheça três resorts incríveis para dias deliciosos al mare com a família – da badalada St. Barthélemy à paradisíaca Antigua. Na foto acima, praia de Jumby Bay.

Little Dix Bay
: na ilha de Virgin Gorda, uma das British Virgin Islands (BVIs), o resort foi inaugurado em 1964 por Laurance S. Rockefeller e ainda hoje mantém a filosofia de seu fundador – a de oferecer harmonia com a natureza em um refúgio fora do comum para famílias. De um lado, jardins; do outro, praia linda de morrer.

little dix bay1low
Parte do portfólio Rosewood Resorts, Little Dix reúne quartos, suítes e villas super confortáveis e estilosos, em tons de areia. Trilhas, mergulho e excursões a ilhas vizinhas fazem parte do menu de atividades possíveis, além de programas de wellness.
Little dix2low
Jumby Bay: outro resort da coleção Rosewood, este fica em uma ilha particular ao norte de Antigua, com acesso em dez minutos de catamarã. Habitat para uma variedade de espécies, entre pelicanos azuis e tartarugas Hawksbill, ameaçadas de extinção, o lugar também é o paraíso para as famílias, que podem escolher a hospedagem em suítes confortáveis ou alugar villas com piscina e casas com staff completo. Na programação, há aulas de cozinha, snorkelling, caminhadas ecológicas e bicicletas à disposição, sem falar no spa, que tem áreas de relaxamento com vista estonteante para o mar. Golfe? No Cedar Valley Golf Course, no coração de Antigua.
Jumby Bay1low

5.0.2

Hôtel Guanahani & Spa: entre Marigot Bay e a praia Grand Cul de Sac, em St. Barths, a ilha para ver e ser visto no Caribe, o Guanahani abriga charmosas cabanas coloridas (incluindo algumas para família) de estilo colonial em meio a jardins tropicais exuberantes. E este ano estreia interiores com novo look assinado pelo Luis Pons Design Lab. Além das mil atividades aquáticas, do fitness e tenis, há o Spa by Clarins.

Guanahani

Low_LW1901_54375879_DELUXE_ROOM_IMG_7957SE VOCÊ FOR A…
St. Barths
Onde comer
Um dos melhores italianos da ilha é L’Isola, em St. Jean. Também em St. Jean, vale a pena conferir o restaurante do Eden Rock sob o comando do chef Jean-Georges Vongerichten. Nikki Beach é o beach club bacana para passar o dia na praia, almoçar e ficar até o sol se pôr. Bagatellepoint para dançar à noite, e Le Ti é um restaurante do tipo baladinha, cada noite há um tema diferente.

Moscou já!

Four Seasons Moscow viewAbriu as portas ontem na Praça Manezhnaya, em Moscou, o Four Seasons Moscow. A poucos passos da Praça Vermelha, da Catedral de São Basílio, do Kremlin e do Teatro Bolshoi, o hotel ocupa um edifício histórico totalmente renovado – antigo Hotel Moskva, originalmente construído nos anos 1930 a mando do governo da antiga União Soviética e obra do arquiteto Alexei Shchusev. De acordo com a história, o próprio Stalin aprovou os desenhos. Na foto acima, vista a partir do hotel.
Four Seasons Moscow entrance
O novo projeto preserva elementos originais (como as colunas principais, o salão de baile e o mosaico de azulejos da piscina) e faz uma homenagem contemporânea ao passado, com referências e tecnologia do século 21.
Room Four Seasons MoscowSão 180 quartos e suítes espaçosos, muitos deles com terraço, equipados com camas customizadas, com docking stations, internet rápida e um iPad para acesso ao menu in-room. Nos banheiros, produtos de banho assinados por Roberto Cavalli.
Four Seasons Moscow bathroomEntre outros destaques, há o Amnis Spa, que inclui piscina coberta e uma interpretação moderna da tradicional banya (espécie de sauna russa). A dica? “O inverno na Rússia é uma estação perfeita para românticos passeios de trenó em Sokolniki, para assistir a sessões do Quebra Nozes de Tchaikovsky no Teatro Bolshoi e para patinar no Parque Gorky”, diz o chef concierge Gleb Kryuchkov. “Para os que querem aprender mais sobre nossa história e cultura, o Eco Husky Park promove exibições tradicionais; e para quem quer se divertir, Montana é o novo nightclub, funcionando num iate ancorado no rio”.

Direto de Nova York

Dirty FrenchOutubro trazendo novidades para o final do ano… Lorena Ringoot, chef concierge no Upper East Sider hotel The Surrey, revela suas dicas top da Big Apple. Na foto acima, novo restaurante Dirty French.

Arte & Cultura
killer heels
Brooklyn Museum
Killer Heels – The Art of the High Heeled Shoes. São 160 pares de sapatos (um deles na foto acima) desde do século 16 até os dias de hoje. Até 15/2/2015.
MoMa
Henri Matisse – The Cut Outs, até 1o de dezembro. Compre seus ingressos na internet, pois o sucesso londrino está repercutindo em NYC.
Metropolitan Museum: Death Becomes Her – A Century of Mourning Attire, com a curadoria do Anna Wintour Costume Center. Para quem só se veste de preto todos os dias, imperdível. Até 1o/2/2015.
Na minha lista especial
Kontakthof de Pina Bausch no BAM – seus balés são sempre únicos. De 23/10 a 2/11.
Adorei Hedwig and the Angry Inch na Broadway. Iluminação excelente e performance fantástica, sem ser longo demais, com 1h35 de show.

Novas lojas
albertineAlbertine: linda livraria francesa (foto acima) inaugurada pelo serviço cultural francês na 972 Fifth Avenue, entre 78 e 79 Streets. Imperdível se você é fã de livros em francês.
Céline: nova loja, dessa vez no Soho, no 67 Wooster Street.

Restaurantes
Depois de um show na Broadway, a melhor opção é ir  no upstairs bar do Lambs Club, no 130 West 44th (com 6thAvenida). Sossego no meio da confusão da Times Square, comidinhas, lista de vinhos e um grupo de jazz.
Racines NY: filial do restaurante francês em Downtown, na 94 Chambers Street, tel. +1 212 227-3400. Um pouquinho da Paris moderna em Nova York (foto abaixo).
Racines_lead_image_interior_636_400_85_s_c1
Kappo Masa: sushi chef do Masa e Bar Masa no Time Warner Center inaugurou na Gagosian Gallery, na 976 Madison com 76th Street, + 1 212 906-7141.
Dirty French: dos mesmo donos do Carbone, o badalado italiano. Agora em versão francesa. Reserve com 30 dias de antecedência! Na 180 Ludlow Street, Lower East Side, +1 212 254-3000.
Boqueria: ótimo bar de tapas. Acabou de inaugurar uma nova filial na 76th com a 2a Avenida. Perfeito para brunch, almoço, jantar ou, simplesmente, um pit stop.

Lorena Ringoot é chef concierge no hotel The Surrey e colabora com WHIZ todo mês com dicas imperdíveis de Nova York

Glamour em Courchevel

1 - Courchevel1Prepare os esquis. Parte da maior área esquiável do mundo (conhecida como Trois Vallées), na região alpina de Savoie (França), a célebre Courchevel é palco da mais badalada temporada de esqui da Europa. Charme, sofisticação, alta gastronomia, excelente neve e estrutura ski-in/ski-out fazem da estação um destino de inverno adorado por celebridades. Escolha hospedar-se no efervescente vilarejo a 1850 metros de altitude, conhecido pelos habitués como Courch’1850, onde estão as melhores pistas, os hotéis mais sofisticados, estrelados restaurantes e clubs.

Onde comer?
La Fromagerie: charmoso e despretensioso, serve pratos tradicionais saborosos, com destaque para os queijos e carnes. La Porte de Courchevel, Courchevel 1850, tel +33 4 79082747.
6 - Restaurante_Azimut1
Azimut (foto acima): a combinação do tradicional e do moderno resulta em pratos surpreendentemente deliciosos, assinados pelo chef François Moureaux. O atendimento é extremamente amável. Immeuble l’Or Blanc. Courchevel 1300, tel. +33 4 79062590.

Circuito artsy
Esqui, snowboarding, passeios em snowmobile e snow quad bikes, escaladas e patinação no gelo, voos sobre os Alpes em pequenos aviões, helicópteros ou balões… Além dos esportes e passeios na neve, vale a pena percorrer as galerias de arte.
Galerie Daniel Besseiche: o colecionador Daniel Besseiche reúne, há 35 anos, obras modernas e contemporâneas que inspiram fortes emoções. Os quadros e esculturas, alguns de artistas famosos e outros de talentos promissores, estão expostos em suas seis galerias, espalhadas pela França e Suíça. Espace Diamant. Courchevel 1850.
Galeries de l’Alpage: as duas galerias exibem trabalhos de artistas internacionais, como Auguste Rodin, Folon, Giorgio de Chirico, Bruno Catalano, Julien Marinetti e outros. Espace Diamant. Courchevel 1850.
Galerie Grulier: à mostra, trabalhos dos pintores Michel Jouenne, Gilles Arzul, Guy Cambier, e escultores Mauro Corda, René Julien, Michel Dejos, entre diversos outros. Le Patio de la Croisette. Courchevel 1850. 

Onde dormir?
3 - Hotel_La Sivoliere1
La Sivolière: no coração da floresta, com acesso direto aos ski-lifts e a poucos minutos do centro de Courchevel, o charmoso hotel se destaca pela excelência em serviços e os elegantes apartamentos no estilo chalé de montanha, cozy e com muita madeira. Para completar, fitness center com piscina, jacuzzi, área de bem-estar e um completo Kid’s Club. O restaurante gastronômico, 1850, sob o comando de Bilal Amrani (três garfos vermelhos no guia Michelin), apresenta o melhor da culinária francesa com inspiração nos sabores tradicionais de Savoie. Nesta temporada, experimente o novo menu e não deixe de reservar lugar na mesa do chef, novidade super aguardada!
4 - Hotel_La Sivoliere2
Por Equipe Teresa Perez 

Provence à mineira

Provence4

Dica de pousada super romântica em Monte Verde (SP): Provence Cottage & Bistrô. Emoldurada pela Serra da Mantiqueira e imponentes araucárias, entre suas casinhas de arquitetura provençal francesa, uma profusão de plantas, flores, cores e perfumes salpica o jardim. Nos seis chalés, enxovais Trussardi, máquina Nespresso, TV de plasma, amenities L’Occitane e hidro – para citar alguns dos mimos e luxos. No Chalé Cassis, o mais alto da propriedade, há um ofurô estrategicamente posicionado na varanda.
Provence3A decoração, um capítulo à parte. Móveis e objetos pinçados de antiquários, mesclados a um leve toque moderno e combinados com capricho. Os proprietários, Ari Kespers (foto) e Whitman Colerato, cuidam pessoalmente de todos os detalhes da estada. Na horta orgânica, são cultivados os ingredientes que compõem os pratos da gastronomia exemplar.
Provence
O café da manhã é servido até o meio-dia e à francesa, e o “chá das cinco” é entregue nos chalés todas as tardes. Prepare-se para a comilança! No jantar, a chance de provar o menu degustação preparado por Ari. Consomê de galinha com angu de fubá e couve – uma “galinha caipira chique”, como brinca Ari –; Ravióli de banana da terra e manteiga de sálvia; Leitão a baixa temperatura, mil-folhas de batata e pé-de-moleque. Ah, a salada! Uma explosão de sabores. Vale a visita já!!!

Por Flavia Perin, especial para o WHIZ