Direto de Nova York

Frieze Art Fair 2014

“A primavera está chegando devagarinho a Nova York, nos ensinando a apreciar o milagre das estações”, conta Lorena Ringoot, a premiada chef concierge do hotel The Surrey. Insider que é, Lorena nos dá todas as dicas para quem embarca já ou em breve. Confira!

Primavera: Sakura Matsuri – Cherry Blossom Festival no Jardim Botânico do Brooklyn, dias 26 e 27/4 celebrando a cultura japonesa. E não deixe de visitar o Brooklyn Museum que fica ao lado.

Novos restaurantes
Bâtard: o restaurante era o Montrachet, que virou Corton e agora será Bâtard. Na 239 West Broadway, perto da White Street, inaugura em maio. Nosso amigo John Winterman estará na porta para nos receber.
Morini Ristorante: na Madison, é a irmã elegante do Trattoria Morini, no SoHo. Pertinho do MET Museum.
Texas de Brazil: há uma explosão de churrascarias na cidade e esta é mais uma.
Estela: na 47 East Houston Street, perto da Mulberry. O lugar cool do momento para ir a dois.
Montmartre‎: bistrô francês, cheio de charme e graça no Chelsea. Perfeito para levar as amigas para um brunch.
Reaberturas  históricas
3oysterbar
Oyster Bar at The Grand Central (foto acima): clássico que acabou de reabrir.
The River Café: outro clássico. Sempre com vista maravilhosa da Brooklyn Bridge, ideal para levar seus pais para jantar ou a namorada para um brunch. E admirar o visual.
Tavern On The Green: em processo de reabertura, vai renascer no Central Park.
Gallagher’s Steakhouse: acabou de reabrir na Broadway.
Fechou… o Pastis, nosso favorite no Meatpacking.

Artes
Tribeca Film Festival: já começou!
Frieze Art Fair‎: minha feira de arte favorita vai acontecer na Randall’s Island Park, 9 a 12/5. Coloque já no seu caderninho. Essa é a data ideal para os amigos artistas visitarem Nova York.
Ballet Preljocaj: troupe francesa no Lincoln Center (foto abaixo) pelo The Joyce Theater Foundation, 23 a 27/4. Sempre avant-garde e inesquecível. Dessa vez apresentando Snow White, com roupas de Jean Paul Gaultier.
lincoln-center_photo-joe-buglewicz low
The Little Prince – A New York Story: no The Morgan Library & Museum até 27/4.“One sees clearly only with the heart. Anything essential is invisible to the eyes…”
Carla Bruni: sempre gracinha apresentando as canções do novo CD Little French Songs no The Town Hall dia 24/4 às 19h.

Comprinhas
Miansai
: acabou de abrir uma loja no 33 Crosby Street, perto da Broome. Onde você encontra as pulserinhas mais quentes para o verão.
Clare V: uma loja nova na 239 Elizabeth Street, entre a Houston e a Prince. Onde eu encontrei a bolsinha perfeita para a night out. Vale a pena dar uma olhada.
Bite Beauty Lab: faça o batom da cor que você quiser na 174 Prince Street.
Kikkerland: nova loja de presentinhos kitsch no coração do Village.

Lorena Ringoot é chef concierge no hotel The Surrey e colabora com WHIZ todo mês com dicas imperdíveis de Nova York  

 

 

Novo resort nos vinhedos de Mendoza

The Vines of Mendozalow2

Dormir em alto estilo entre vinhedos aos pés da Cordilheira dos Andes, colher uvas e preparar seu próprio blend, relaxar numa jacuzzi deliciosa a céu aberto, aprender a preparar um asado, fazer mountain biking… É assim o gostinho da experiência no mais novo resort da região de Mendoza, Argentina. The Vines Resort & Spa, no Vale do Uco, a uma hora e meia do centro da cidade, tem arquitetura contemporânea em harmonia com a paisagem ao redor, com muita madeira, pedra e tons naturais. Ao todo, 22 espaçosas villas, que são como casas, de um ou dois quartos – todas com deque panorâmico com jacuzzi, ducha ou pequena piscina. Em comum ao hóspede, há a área da piscina, a sala de degustações, fitness center e o restaurante Siete Fuegos, do chef argentino Francis Mallmann.
The Vines asado
O spa, ainda a ser aberto, será baseado em aromas e nos elementos do fogo, vento e terra. Já na chegada, o hóspede conta com os serviços de um anfitrião exclusivo que se encarrega de planejar as atividades sob medida – recomenda-se estada de três noites. Crianças só a partir de 12 anos e The Vines Resort & Spa já integra a rede The Leading Hotels of the World.
O resort faz parte da propriedade The Vines, criada há quase uma década pelo norte-americano Michael Evans e o argentino Pablo Gimenez Riilli. Lá, funciona um modelo de negócio onde investidores do mundo todo adquirem uma área de terra para o cultivo de uva para a produção de vinho. A idéia: ter seu próprio vinhedo. Na fazenda de 670 hectares (390 plantados), somam-se 140 investidores de 13 países. O proprietário escolhe o tipo (ou tipos) de uva que quer plantar e tem toda a estrutura da equipe, que cultiva e colhe a uva e dá assistência em design de rótulo e consultoria em vinificação. Pode, ainda, produzir lá o vinho personalizado.
Quando ir: a melhor época é entre o fim de fevereiro e meados de abril, na vindima, mas também o lugar é delicioso em maio e na primavera – outubro e novembro.
The Vines of Mendoza low

Direto de Nova York

Navarro_This-Land-Is-Your-Land_Rendering_11_11_2013-Image-by-Hernan-Rivera-and-Ivan-Navarro_-Courtesy-Paul-Kasmin-Gallery__sm-1024x768

Lorena Ringoot, chef concierge no elegante hotel The Surrey, dá todas as dicas para quem embarca mês que vem para Nova York. “Março chegou e nada como arte para renascer depois de um inverno profundo. A arte é essencial para se viver bem”, diz. Além dos eventos artsy, a expert revela eventos, lojas, shows e restaurantes que estão na moda.

Arte
Free Art: no Madison Square Park, instalação do artista chileno Ivan Navarro apresentando “This Land is Your Land” (foto acima). Até 13/4.
Street Art: Freedman Plaza na 60th Street com a 5th Avenue, o artista suíco Olaf Breuning apresenta “Clouds”, seis nuvenzinha simpáticas. Até 24/8.
The Armory Show 2014: no Pier 92 & 94, é uma grande opção para ver arte em março (foto abaixo). Especialmente arte contemporânea chinesa. A arte brasileira também está presente com as galerias Raquel Arnaud, Bergamin, Nara Roesler, Silvia Cintra+ Box 4 e Luciana Brito. De 6 a 9/3, das 12h às 19h, na 12th Avenue com 52nd Street.
Amory show2
The Whitney Biennial 2014: essa é a última bienal no Whitney da Madison com 75th Street antes da mudança para o novo endereço em Downtown, previsto para 2015, com arquitetura de Renzo Piano. De 7/3 a 25/5.

Broadway & afins
Estou indo para Cabaret essa semana, reabrindo no Studio 54. E também aguardando Hedwig and the Angry Inch, estreando dia 29/3.
Para quem ama, Les Misérables reabre no Imperial Theater também 29/3 e o Cirque du Soleil está voltando com o espetáculo Analuna. De 20/3 a 13/4. Outro programa família, pela primeira vez as Rockettes retornam ao Radio City Music Hall com o show Heart and Lights; 27/3 a 4/5.

Comer & beber
photo (1) Ladurée Soho: o novo salão de chá é o pit stop no meio das compras. Fica no 398 West Broadway, entre Spring e Broome Streets. As caixinhas mais adoráveis de macaroons.
Chez Sardine: no Village, para quem gosta de comidinhas diferentes. Adorei o queijo quente com fois gras e pickels e as panquecas de café da manhã com tartar de peixe, ovas de salmão e iogurte.
The Spotted Pig: para ir com a pessoa amada e comer um hambúrguer tête-à-tête no segundo andar numa mesinha minúscula e romântica.
Flex Mussels: há dois na cidade, mas eu prefiro o original e pequeno no Upper East Side. Serve mexilhões feitos de todas as formas do mundo e donuts deliciosos de sobremesa.
Bodega Negra: é o novo restaurante da moda no Dream Hotel Downtown, com comida mexicana, muita tequila e margaritas. Não deixe de ir com as amigas badalar neste novo spot.
Doces
Três novas lojas de docinhos…
Canelé by Céline: no Upper East Side, produz para o chef Jean-Georges. Canéles e financiers fantásticos.
O Merveilleux: merengues belgas também no Upper East.
Treat House: só serve Mini Rice Crispys, na Amsterdam entre 81st e 82nd Streets. Uma dica muito especial para a criança em cada um de nós.

Day trip
bronxzoo_marleywhite_01 low
Para relaxar e pegar um trem para fora de Manhattan, não deixe de visitar The Orchid Show (de 1/3 a 21/4) no New York Botanical Garden, no Bronx. Na mesma área, o Little Italy local, Zero Otto Nove, tem uma pizza maravilhosa para a garotada. E para fazer o programa completo, o zoológico (foto acima) fica logo ao lado do jardim botânico.

Toronto é 10

Bloor and ROM TorontoPequena Nova York no Canadá,Toronto reúne um mix de nacionalidades e tem influência inglesa notável, seja nos pubs espalhados por toda parte, nos menus que quase sempre incluem o clássico “fish and chips” ou nos belos exemplares da arquitetura vitoriana. Como a Big Apple, a metrópole também é repleta de arranha-céus e capricha na oferta cultural (são 72 museus e 70 teatros), na gastronômica e lojas. WHIZ elege os TOP 10 da cidade.

1) Bloor Street e Yorkville (foto acima) – A “Quinta Avenida” de Toronto, Bloor e suas travessas formam o elegante bairro de Yorkville, repleto de lojas de grifes internacionais, como Prada, Chanel, North Face, Gap e Sephora. Das marcas locais de roupas, Club Monaco e Roots são nomes para ficar de olho.
2) Royal Ontario Museum (ROM) – Durante o passeio pela Bloor, uma construção irá chamar a atenção: o anexo moderno de formas pontiagudas e irregulares Michael Lee-Chin Crystal do ROM. Entre e confira a coleção de arqueologia e história natural – são mais de 6 milhões de objetos.
3) St. Lawrence Market (foto abaixo) – Um showcase dos produtos locais, como queijos, mostardas e o famoso “ice wine”, vinho doce produzido com extratos de uvas congeladas. Prove lá o típico sanduíche de carne de porco Peameal Bacon.
St Lawrence Market Toronto
4) Premium Outlets  Primeira unidade do grupo norte-americano no Canadá, o novíssimo Premium fica a 45 minutos de carro de Toronto, e reúne 85 lojas, entre Nike, Columbia, Gap, Banana Republic e Polo Ralph Lauren.
5) West Queen West  A região, entre Bathurst Street e Gladstone Avenue, é endereço descolado da arte e do design. Além das galerias, há dezenas de lojinhas vintage (como a Cabaret Vintage), casas especializadas (em sabonetes e óleos essenciais, por exemplo, caso da Art. 27) e ateliês de pequenos designers da moda. A Magpie Designs faz jaquetas para Prince.
6) Galeria de Arte de Ontário (AGO) (foto abaixo) – Projetada pelo célebre arquiteto local Frank Gehry com madeira de reflorestamento, possui ótimo acervo de arte canadense e arte moderna e contemporânea europeia. Vale a pena provar o restaurante FRANK, de cozinha variada.
AGO Toronto
7) Distillery Historic District– Ocupa um conjunto arquitetônico industrial da era vitoriana, um dia Gooderham and Worts Distillery (construída em 1859), uma das maiores destilarias de uísque do mundo. Pelas ruelas de paralelepípedo, os galpões deram lugar a uma coleção de cafés, restaurantes e butiques.
8) CN Tower – Para ver a cidade do alto nas mais diversas formas. Um elevador de vidro leva ao topo da torre em menos de um minuto. Há plataformas de observação e o 360 Restaurant, a 356 metros de altura, giratório. Corajosos provam a adrenalina máxima no Edge Walk (foto abaixo), a caminhada ao redor da circunferência do telhado do restaurante, preso por cabos.
Edge Walk
9) Eaton Centre – Entre os shoppings, este é uma perdição: reúne 250 lojas – Sears, Gap, Old Navy, Apple Store, só para citar algumas, e fica aberto até nos feriados. Na saída, observe a Yonge Street, considerada a rua mais extensa do mundo, com 1.896 quilômetros.
10) Bata Shoe Museum (foto abaixo) – Deliciosa jornada pelas diferentes eras e povos e seus calçados. Desde os inventados na pré-historia a aqueles usados pelas primeiras civilizações no Alasca – e os que vestiram os pés de famosos como Winston Churchill, rainha Vitória, Dalais Lama, entre outros.
Bata Shoe Toronto

SE VOCÊ FOR
Onde dormir?
O Windsor Arms Hotel fica em uma construção neogótica de 1927 do lado da Bloor Street e tem só 28 quartos. Todos possuem um instrumento musical – homenagem às personalidades do show biz que nele se hospedam (ou se hospedaram), como Elton John. Em West Queen West, Gladstone Hotel é repleto de arte contemporânea e o Drake Hotel, outra recomendação jovem e badalada. Novidade na cidade, de localização central na University Avenue, o Shangri-La Toronto é superestiloso.
Drake Toronto

Onde comer e beber?
O&B Canteen é a dica no TIFF Bell Lightbox, o local do festival de cinema internacional, todo setembro. Quinn’s Irish Bar, pub e steakhouse, serve carnes deliciosas. Wvrst é um bar e restaurante de inspiração alemã com mesas comunitárias, menu de salsichas, molhos, fritas e cervejas. Pure Spirits Oyster Bar, a sugestão no Distillery Historic District e bom para peixes e frutos do mar. Sassafraz, em Yorkville, elegante e serve pratos da cozinha canadense com inspiração francesa.   

Miami artsy

Wynwood Walls Miami

As irmãs Maria Claudia e Maria Paula Brasil, da Maria Brasil Arquitetura, adoram Miami e vira-e-mexe voam para lá com suas clientes para garimpar obras de arte e móveis e peças de design ou, simplesmente, para conferir o que há de melhor neste universo. “Em especial na semana da Art Basel, a cidade está toda voltada para eventos e exposições bacanas em torno da arte, arquitetura e design”, diz Maria Claudia. A feira anual ocorre nos próximos dias 5 a 8/12 no centro de convenções e as experts revelam suas dicas de Miami artsy.
Arquitetas Maria Claudia e Maria Paula Brasil Onde comprar móveis e peças de design? O Design District e o bairro vizinho de Wynwood crescem a cada dia! Sempre vale a visita à DWR, loja bem bacana de móveis de design, Jonathan Adler e Rug Company, que tem tapetes personalizados.
Quais são as galerias mais bacanas?  Na Art Basel nós adoramos as galerias vindas de Berlim, com obras incríveis. Paralelamente, tem várias outras feiras de arte menores na cidade, mas que valem a visita se tiver tempo, como a NADA Art Fair, Art Miami e Pulse Miami. Também em especial nesta semana, coleções particulares estão abertas para visitação e têm programação especial. É uma oportunidade imperdível. Algumas delas, Rubell Family Collection, De La Cruz, CIFO – Cisneros Fontanals Art Foundation e Margulies Collection.
Onde comer? Entre uma loja e galeria, indicamos dois restaurantes no Design District. O Michael’s Geniune Food & Drink tem cozinha de bistrô (tudo homemade) e o Mandolin (foto abaixo), culinária tradicional da Grécia e da Turquia.
Design-District-Mandolin-Restaurant
SE VOCÊ FOR
O Design District está se desenvolvendo no cenário das grifes de luxo da moda. Já há marcas como Louis-Vuitton e Céline e em breve Christian Dior, Fendi, Bulgari, entre outras. Em Wynwood, não perca os murais com street art (NW Second Avenue, entre 25th e 26th Streets; foto no topo). A cidade ganha este mês o Pérez Art Museum Miami (PAMM), de arte moderna e contemporânea. Na arte da culinária, novidade fresquinha, o premiado chef peruano Gaston Acurio abre em janeiro o La Mar no Mandarin Oriental Miami. Também em janeiro o exclusivo grupo COMO Hotels inaugura um hotel boutique, o Metropolitan by COMO (foto abaixo).
COMO Hotel_bedroom
Leia matéria completa no Diário do Comércio

Himalaias Indianos

Buddhist monks of Rinchenpong2
A Índia como você nunca viu.
Shakti são expedições exclusivas que percorrem os vilarejos dos Himalaias Indianos, hospedando-se em casas de arquitetura típica (village houses) adaptadas ao gosto dos mais exigentes viajantes. Com acomodações bacanas, decoração elegante e facilidades modernas. Na hora das refeições, um chef prepara os pratos com sabores regionais. E os programas ficam a cargo de guias locais, profundos conhecedores dessas montanhas, e visitam templos, monastérios, mercados e a cultura das comunidades rurais. Aos mais aventureiros, há trekkings, rafting e camping. Uma das expedições percorre a região do Ladahk, conhecida como o “Pequeno Tibete” (de maio a setembro); outra visita o reino budista de Sikkim (outubro a abril) e há as experiências na região de Kumaon (também de outubro a abril). Todas as viagens são feitas sob medida.  Como ir? Com operadora de luxo indiana Banyan Tours & Travels, que desenvolveu o Shakti. Programe-se!

OLYMPUS DIGITAL CAMERAHee India Shakti

The best of Gramado

Gramado hortências

Na serra já é possível entrar no clima: aroma de pinheiros e bela paisagem. Chegando a Gramado, a 115 quilômetros de Porto Alegre, maravilhosas hortênsias emolduram o cenário dando as boas-vindas. A charmosa arquitetura de uma pequena cidade de montanha europeia encanta à primeira vista –influência dos imigrantes alemães e italianos, também em evidência na culinária. A pé pelas ruazinhas, descubra restaurantes deliciosos, lojinhas e cafés aconchegantes. WHIZ dá os endereços imperdíveis!

Onde dormir?
Modevie
: pequeno hotel minimalista. À frente da cozinha está o mestre-cuca Laurent Suaudeau.
Hotel Saint Andrews (foto abaixo): exclusivíssimo, só 11 suítes decoradas individualmente com elementos clássicos e contemporâneos e lustres checos. Faz parte da coleção internacional Relais & Chateaux.
st andrews suite-turquesa

Onde comer?
Restaurante Belle Du Valais: tipicamente suíço, é o endereço para comer fondue.
Ristoranti Tarantino: a dica para saborear pratos da cozinha italiana, das regiões da Toscana, Piemonte e Lombardia. Entre as sugestões do chef, Vitella del Capo Cuoco (escalope com cogumelos naturais, molho de manteiga e alcaparras e purê de maçã).
Bela Vista: não deixe Gramado sem provar, aqui, o famoso café colonial.
Passeio: caminhe pela Rua Coberta, repleta de lojinhas, cafés e restaurantes. Agradável para ir à noite no inverno, já que é coberta e ameniza o clima gelado.
Quando ir: em agosto, anualmente, ocorre o Festival de Cinema de Gramado, ideal para quem gosta de agito e muitas festas. Em novembro e dezembro, o Natal Luz transforma Gramado para as festividades de fim de ano e inclui uma superprogramação – entre concertos e desfiles.

Colaborou Manoela Parente

Hotel B, Lima

Hotel B

Dica para quem vai a Lima, no Peru. O despojado e boêmio bairro de Barranco ganhou um hotel design. Entre residências diplomáticas, galerias de arte e estúdios de artistas peruanos, o Hotel B ocupa uma mansão histórica de 1914 minuciosamente restaurada. Décor contemporâneo e muitas peças de arte moderna. Só 17 suítes ultraconfortáveis, spa e um restaurante que mistura sabores peruanos e mediterrâneos. Hóspedes têm acesso exclusivo e privado à Lucia de la Puente Gallery, dedicada à arte contemporânea peruana.

SE VOCÊ FOR
Imperdível: também em Barranco, o fotógrafo de moda peruano Mario Testino exibe a expô “Alta Moda”, na qual retrata trajes típicos da região de Cuzco em 27 imagens. Onde? Na Associacão Mario Testino (MATE), até 16 de setembro de 2013.

5 motivos para ir a Barcelona

Passeio - Parque Güell Divulgação Teresa Perez

1) Conhecer o melhor restaurante do mundo, El Celler de Can Roca (foto abaixo), recém-eleito pela revista britânica ‘Restaurant’. Em Girona, a cerca de 100 km de Barcelona, o restaurante premiado vale o passeio de um dia até a cidade. El Celler de Can Roca está sob o comando de três irmãos (os Roca: Joan, Jordi e Josep), que, juntos, se dividem na cozinha e na harmonização dos pratos. A culinária é inventiva e a adega abriga mais de mil rótulos.
Restaurante El Celler de Can Roca Divulgação El Celler de Can Roca
2) Participar de uma experiência sensorial no restaurante Dos Cielos. Os gêmeos Sergio e Javier Torres (foto abaixo) servem suas sofisticadas criações nos “céus” de Barcelona – no 24º andar do hotel ME Barcelona, com vista privilegiada para a cidade e o mar. Após saborear os pratos, os visitantes se aproximam de um “sensógrafo” que dispõe de potenciômetros e atribui valores para os diferentes parâmetros captados. O resultado é um curioso sistema de formas visuais criadas de acordo com as sensações do visitante.
Restaurante Dos Cielos Divulgação Hotel ME
3) Ver de perto as obras de Antoni Gaudí (1852-1926). Grande nome do modernismo catalão, o arquiteto criou um estilo único – seus traços são imaginativos, ousados e poéticos. Formas sinuosas e mosaicos coloridos são suas marcas registradas. Não perca a Casa Batlló (construção modernista em azulejos e ferros retorcidos); Parque Güell (e seu terraço com bancos ondulantes e mosaicos. Lá do alto, tem-se uma vista inesquecível da cidade e do mar!); Casa Milà (ou La Pedrera, outro exemplo de arquitetura modernista, em pedra calcária, paredes onduladas e sacadas decoradas com ferro retorcido), Igreja da Sagrada Família (foto abaixo; cuja construção iniciou-se em 1882 e não foi concluída. Do alto de seus campanários há visão magnífica da cidade); e Museu Gaudí (no último andar da Casa Milà).
Barcelona aérea Divulgação Teresa Perez
4) Dois hotéis especialíssimos. O Mandarin Oriental Barcelona (foto abaixo) ‎fica na mais famosa avenida espanhola, Passeig de Gràcia. O décor contemporâneo é da arquiteta espanhola Patrícia Urquiola e o restaurante Moments tem uma estrela no Michelin. À mesa, o melhor da cozinha catalã.
Hotel Mandarin Oriental Divulgação Teresa Perez

Já o Arts Barcelona‎ (foto abaixo) do grupo Ritz-Carlton, está localizado diante do Mediterrâneo, a apenas 150 metros da praia, e a poucos minutos das Ramblas – ampla avenida conhecida por seus ótimos restaurantes e boutiques. Dos apartamentos e suítes, há vista panorâmica para o mar e a cidade. Entre os quatro restaurantes, destaque para o Enoteca, estrelado no Michelin e com uma adega que reúne mais de 500 vinhos.
Hotel Arts Barcelona Divulgação Teresa Perez

5) As compras no La Roca Village Outlet. A cerca de 40 km de Barcelona, é a meca da arte e da moda produzidas na cidade. Mais de uma centena de boutiques de marcas catalãs, espanholas e internacionais oferecem coleções com descontos de até 60%. Funciona de segunda a sábado, das 10h às 22h.

Por Equipe Teresa Perez

Tóquio é 10

Toquio Omotesando

Limpa, silenciosa e supercivilizada, a capital do Japão é repleta de atrações contemporâneas e tradicionais e acolhe um povo simples, gentil e, ao mesmo tempo, plugado em estilo. WHIZ elege os TOP 10 da cidade.

1) Tokyo Sky Tree – Torre projetada pelo japonês Tadao Ando, é a mais nova atração da cidade, com 610 metros de altura, quase o dobro da Torre Eiffel. Por ser novidade, recomenda-se adquirir as entradas pela internet para evitar filas. Nas proximidades, vá visitar o templo Sensoji.
2) Tokyo Midtown  O shopping de interiores modernos (foto abaixo) abriga 130 lojas e restaurantes. Sem falar nos museus. Suntory tem exposições especiais de arte japonesa desde o século XVII e o 21 21 Design Sight, sob a direção de três dos mais famosos designers japoneses (Issey Miyake, Taku Satoh e Naoto Fukusawa), foca em exibições temáticas de design internacional.
Tokyo Midtown
3) Ginza – O bairro sofisticado reúne muitas lojas de grife e grandes magazines. Lá estão a Apple Store, a Mikimoto, de joias, e a loja de departamentos Mitsukoshi, com dois andares dedicados a comida. Esbalde-se! Depois, um café no Le Café Doutor, no cruzamento da Ginza-Yon-Chome.
4) Harajuko – Epicentro jovem, é endereço da famosa Takeshita Street, onde lolitas japonesas consomem de cílios postiços a microssaias. Pertinho, o santuário Meiji Jingu (foto abaixo), frequentado pelos súditos do imperador Meiji e da imperatriz Shoken, fica em meio a uma floresta.
Toquio Meiji
5) Daikanyama Tsutaya – A livraria compreende três construções interligadas e uma gama enorme de títulos em inglês, revistas, livros de arte e DVDs.
6) Omotesando e Aoyama – Os bairros vizinhos são repletos de lojas com arrojados projetos arquitetônicos. Caso da Tods, por Toyo Ito (o japonês que ganhou este ano o prêmio Pritzker, o Oscar da arquitetura), Dior (da dupla SANAA), o shopping Omotesando Hills (Tadao Ando) e Prada (foto abaixo; dos suíços Herzog & de Meuron). Para comprar souvenirs e quimonos (até para crianças), vá à Oriental Bazar.
Toquio Prada
7) Tsukiji Fish Market  – No centro, é o maior do Japão e um dos maiores do mundo. O leilão de atum que ocorre lá às 5h da manhã faz fama mas é difícil entrar. Há a limitação de 120 visitantes por dia e é preciso pegar uma senha de acordo com a ordem de chegada. Prefira ir lá pelas 9h para ver a variedade de peixes (450 tipos) e fique para almoçar cedo. São muitos os restaurantes dentro e fora do mercado.
8) Jardins do Palácio Imperial – Vale a pena dar um passeio com o skyline de um lado (foto abaixo) e o palácio do outro.
Toquio skyline
9) Sakura – A época da florada das cerejeiras (sakura, em japonês) é um espetáculo único que colore ruas e parques entre o fim de março e meados de abril.

Toquio Narisawa10) Narisawa – Eleito este ano o número um da lista dos “50 Melhores Restaurantes da Ásia” elaborada pela revista inglesa “Restaurant”. O chef  Yoshihiro Narisawa propõe uma gastronomia pensada com um grande comprometimento com a sustentabilidade (foto). Reserve com antecedência. O menu-degustação custa cerca de US$ 120 por pessoa no almoço.

SER VOCÊ FOR
Onde dormir? No Ritz-Carlton Tokyo. Parte do moderno complexo de Tokyo Midtown, com lojas, escritórios e museus no bairro de Roppongi, suas suítes e facilidades ocupam os últimos nove andares e os primeiros três do prédio mais alto da capital japonesa, com 248 metros e 53 níveis. Visão de 360 graus de onde estiver e um spa ESPA.
Toqui Ritz Carlton
Comer e beber? Come-se muito bem em Tóquio. Além do premiado Narisawa, alguns restaurantes imperdíveis: Gonpachi, popular, especializado em soba (macarrão japonês em caldo de molho de soja) e kushi (espetinhos na brasa); Kondo (Sakaguchi Bldg 9F, 5-5-13, Ginza, tel. 03/5568-0923), em Ginza, the best de tempura, com duas estrelas no Michelin; e New York Grill, no 52o andar do Park Hyatt Hotel, para comer grelhados de carnes, peixes e frutos do mar, incluindo kobe beef.
Guia: Yaki Yanai fala português e conduz tours sob medida na cidade. Tel. (090) 1888-2702, e-mail muratinha@leaf.ocn.ne.jp.