Os melhores restaurantes da América Latina

Todos os chefs premiados pelo Latin America's 50 Best Restaurants - Foto Latin America's 50 Best Restaurants

Lima, no Peru, foi palco da premiação do Latin America’s 50 Best Restaurants 2014, que elegeu os melhores restaurantes da América Latina. A cerimônia foi realizada no Country Club Lima Hotel, na noite do último 3 de setembro. Essa foi a segunda edição da premiação, organizada pela revista britânica Restaurant. Nove restaurantes brasileiros aparecem no ranking: D.O.M, Maní, Mocotó, Roberta Sudbrack, Remanso do Bosque, Olympe, EpiceAttimo e Fasano. Só o México teve mais restaurantes na lista (10) do que o Brasil. Para escolher os melhores, todos os 225 jurados listam sete restaurantes, por ordem de preferência, em que tenham comido nos últimos 18 meses, sendo que pelo menos três devem ser de fora de seu país de origem. Na foto acima, os 50 chefs premiados. Abaixo, os 10 primeiros restaurantes colocados!

1º – Central (Lima, Peru): comandado pelo jovem e talentoso chef  Virgilio Martinez, o Central fica em uma rua escondida do charmoso bairro de Miraflores. O salão, repleto de luz natural, tem vista para a cozinha aberta, de onde saem pratos autênticos peruanos. Com ingredientes amazônicos e indígenas, vegetais orgânicos e técnicas elaboradas, o menu impressiona até os paladares mais refinados. O menu degustação – com oito pratos preparados à perfeição – é a melhor pedida da casa. Na foto abaixo, o chef Virgilio Martinez e Pía León.
O chef Virgilio Martinez e Pía León, do Central, eleito o melhor da América Latina -Foto Latin America’s 50 Best Restaurants

2º – Astrid y Gastón (Lima, Peru): a dupla de jovens chefs Astrid e Gastón mescla os sabores locais aos asiáticos em uma saborosa e criativa culinária de fusão. O restaurante já é famoso em muitos lugares onde mantém filiais, como Chile, Colômbia, Argentina, México e Espanha. A casa ficou no bairro de Miraflores durante 20 anos, até que este ano reabriu no antigo complexo Casa Moreyra, que passou por reforma. Recentemente, Gastón anunciou que deixará a direção da casa, que agora será responsabilidade de sua esposa, Astrid, e do chef Diego Muñoz, que trabalha lá há dois anos.
3º – D.O.M. (São Paulo, Brasil): em 2013, o restaurante de Alex Atala já apareceu na lista, na 2ª posição. Desta vez está em terceiro lugar e o chef também recebeu o prêmio pelo “Conjunto de sua Obra”. Priprioca, cupuaçu, açaí tucupi… Foram esses ingredientes amazônicos que deram notoriedade a Alex Atala. Curioso pelas iguarias existentes em solo nacional, ele cria pratos mesclando produtos típicos e receitas tradicionais. Na foto abaixo, Alex Atala recebe prêmio.
O chef brasileiro Alex Atala recebe o prêmio pelo Conjunto de sua Obra - Foto Latin America’s 50 Best Restaurants
4º – Maní (São Paulo, Brasil): em um ambiente informal e feminino, Helena Rizzo e Daniel Redondo conseguiram algo até então inédito no Brasil – expressar, com uma técnica perfeita, a complexidade da natureza brasileira em toda a sua diversidade, dando vida a pratos multiculturais.
5º – Boragó (Santiago Chile): em um casamento perfeito entre a gastronomia endêmica, baseada em elementos da terra e ingredientes orgânicos, e a cozinha molecular, que usa, entre outros elementos, o nitrogênio para modificar a textura dos alimentos, o Boragó oferece uma experiência gastronômica única. Apesar de servir a la carte, a melhor opção é o menu-degustação de 8 pratos harmonizados com vinhos ou sucos. Já no momento da reserva, a hostess busca saber os gostos do cliente, e uma segunda visita deve ser notificada, assim os chefs elaboram pratos diferentes.
6º – Pujol (Cidade do México, México): com um ambiente elegante e discreto, o restaurante também está entre os 50 Melhores Restaurantes do Mundo pela revista Restaurant. A culinária é comandada pelo consagrado chef Enrique Olvera e serve cardápio nacional e internacional, que muda sazonalmente. A carta de vinhos é excelente.
7º – Maido (Lima, Peru): o restaurante faz uma combinação perfeita da culinária japonesa tradicional e a “nikkei”. Proprietário e chef, Mitsuharu Tsumura serve desde sushis e sashimis frescos até pratos que incorporam ingredientes peruanos tratados com a polida técnica japonesa.
8º – Biko (Cidade do México, México): também listado entre os 50 Melhores Restaurantes do Mundo pela Restaurant, o Biko oferece pratos internacionais e especialidades locais, todos apresentados de forma muito criativa.
9º – Tegui (Buenos Aires, Argentina): em um dos restaurantes mais cults de Buenos Aires, os visitantes são surpreendidos assim que chegam, ao passar por uma pequena porta preta rodeada de muros grafitados. A cozinha é um grande laboratório onde o chef Germán Martiteguis prepara pratos irretocáveis. Prove a terrine de coelho com pera, molho tártaro e pistache. Para uma experiência portenha, vá de sirloin argentino com chimichurri, batatas cozidas em carvão, ovos e farofa.
10º – Quintonil (Cidade do México, México): desde 2012, ano de sua abertura, o restaurante começou a despontar na capital mexicana. O chef e co-proprietário Jorge Vallejo já trabalhou no Pujol, onde obteve grande parte de sua experiência. Para se sobressair, utiliza ingredientes nativos e alimentos locais fornecidos por produtores artesanais, em um revival de receitas tradicionais mexicanas.

Por Equipe Teresa Perez 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s