Entre vinhedos na África do Sul

Stellenbosch - Hotel Delaire Graff Estate - Restaurante - Divulgação

Há mais de 300 anos surgiram os primeiros vinhedos em Constantia – hoje um distrito a poucos quilômetros ao sul da Cidade do Cabo. De lá para cá, a indústria vinicultora sul-africana buscou sofisticação nos processos de produção, expandiu-se para Franschhoek e Stellenbosch e orgulha-se de produzir alguns dos melhores rótulos do mundo. Programa obrigatório para gourmets: visitar as charmosas fazendas e saborear vinhos que harmonizam perfeitamente com a criativa culinária local. Indicamos o ‘the best’ da região! Na foto acima, Delaire Graff Estate.

1.1 Franschoek - Hotel Le Quartier Français - Piscina

Franschhoek 
A 50 km da Cidade do Cabo, a vila reúne um grande número de fazendas e propriedades vinícolas.
Onde dormir?
Le Quartier Français (foto acima): hotel boutique da coleção Relais & Chateaux no coração de Franschhoek, tem à frente de seu premiado Tasting Room a mestre-cuca holandesa Margot Janse – considerada uma das melhores chefs do mundo.
Onde comer?
Boschendalem um dos vales mais pitorescos de Cape Winelands, entre Stellenbosh e Franschhoek, a fazenda e vinícola tradicionalíssima na fabricação de vinhos combina belas paisagens, jardins bem-cuidados, prédios históricos e cozinha local com influência francesa.

Stellenbosch - Hotel Delaire Graff Estate - Acomodações - Divulgação

Stellenbosch 
Suas montanhas cobertas de vinhedos são responsáveis pela produção de uma rica variedade de vinhos, quase todos elaborados a partir de castas nobres.
Onde dormir?
Delaire Graff Estate (foto acima): instalado no impressionante Helshoogte Mountain Pass, com vistas espetaculares para os vinhedos e montanhas de Stellenbosch, este luxuoso hotel Relais & Chateaux possui entre seus atrativos uma coleção de obras contemporâneas de alguns dos maiores artistas da África do Sul, spa de primeira linha e dois sofisticados restaurantes.
Onde comer?
Kleine Zalze: os premiados vinhos produzidos nessa fazenda e vinícola são caracterizados por sua estrutura clássica e pela sua complexidade e sabores marcantes. O restaurante da propriedade, o Terroir, é comandado pelo talentoso chef Michael Broughton e serve deliciosos pratos da culinária internacional.

Por Equipe Teresa Perez

Safari time


É época de planejar um safári africano. Na seca – de maio a outubro na África do Sul e entre janeiro e março e julho a outubro no leste do continente – é mais fácil avistar os bichos. Durante as aventuras, os Big Five (leão, rinoceronte, búfalo, leopardo e elefante), nome dado por antigos caçadores aos perigosos animais da África, fazem a alegria dos turistas. Ótimo programa para família. WHIZ selecionou lodges incríveis.

Sabi Sabi
: a reserva particular brilha entre as mais luxuosas do mundo e é uma extensão do famoso Kruger Park, na África do Sul. Dos quatro lodges com perfis diferentes, espalhados por 65 mil hectares, o Earth Lodge chama a atenção pelo estilo contemporâneo com elementos e texturas naturais. Cada uma das 13 suítes tem piscina e mordomo, há uma adega com 6 mil garrafas de vinhos raros e um spa com tratamentos à base de extratos terapêuticos de plantas locais. Já Little Bush Lodge, o mais novo, tem só seis acomodações, perfeito para famílias e grupos de amigos.

Governors Camp
: é única a experiência de ver de perto a grande migração anual de milhares de zebras e gnus, de julho a outubro no Quênia. À cata de alimento e água, manadas partem das planícies Serengeti, na Tanzânia, rumo à reserva de Masai Mara. Onde ficar? No lodge Il Moran, da Governors Camp Collection. Só dez tendas recriam a atmosfera original dos acampamentos de caça, com muitas pitadas de luxo. Há amplas varandas onde é possível jantar à luz de velas, as camas foram esculpidas por artesãos em madeira de antigas oliveiras e há banheiras vitorianas nos banheiros. Entre as atividades, imperdível o safári de balão.

Shambala Game Reserve
: a duas horas de Johannesburgo, nas Montanhas de Waterberg, África do Sul, esta reserva engloba 12 mil hectares e só oito chalés à moda tradicional da tribo zulu, no formato de favo de mel e com decoração no estilo afro-francês provençal. Diferentemente de outros lodges, aqui você faz safári a hora que quiser e há mais programas, como o passeio de barco na represa no pôr-do-sol e os safáris de elefante.

Kulala Desert Lodge
: com quase 300 metros de altura, as dunas de Sossusvlei, na Namíbia, revelam uma África totalmente diferente. No deserto mais antigo do mundo, às margens do Namib-Naukluft National Park, o Kulala Desert Lodge convida a explorar a vida selvagem única, entre hienas, avestruzes, raposas e répteis. Passeios a pé, a cavalo, de balão, bike e jipe estarão na programação. No lodge, são 19 chalés (ou ‘kulalas’, que quer dizer “dormir”), erguidos com lama e sapê, sobre plataformas de madeira (dois deles feitos para família). A excursão do nascer do sol inclui café da manhã entre as areias, com champanhe.