Bulgari Hotel na China

Este slideshow necessita de JavaScript.

Depois do Bulgari Hotel em Milão (2004), Bali (2006) e Londres (junho de 2012), a grife italiana de joias se prepara para fincar os pés em Xangai. Situado em Suhe Creek, um distrito reconhecido pelo cenário artsy em desenvolvimento, o hotel ocupará os últimos 12 andares de um prédio contemporâneo com design do time Foster + Partners e terá interiores da firma Antonio Citterio Patricia Viel and Partners – que também assina a decoração dos outros hotéis Bulgari. Serão 120 quartos e suítes – os maiores da cidade, prometem – e um restaurante e bar italiano na cobertura. O hotel também incluirá um restô chinês em uma construção histórica antigamente ocupada pela Câmara de Comércio. Embora fique pronto só em 2015, já é possível ter um gostinho do Bulgari chinês!

The best of Xangai

Ivor Fan, diretor de Guest Services do The Ritz-Carlton Shanghai, Pudong, destaca o melhor da cidade chinesa.

Restaurantes
Cozinha local
Sichuan Citizen
(para quem gosta comida apimentada), Jesse e Lost Heaven.
Cozinha ocidental
Mr & Mrs Bund
: moderno restô de Paul Pairet, serve comida francesa com serviço ao estilo familiar em uma sala de jantar com um twist. No menu, há 250 pratos clássicos e 32 opções de vinho em taça.
The House of Roosevelt: um dos maiores empórios de vinho do mundo. Com a carta de vinhos mais extensa da Ásia, são oito andares que incluem brasserie, adega, terraço na cobertura (foto abaixo) e club privée. Vá ao menos ver a construção de arquitetura clássica.

Cozinhas asiática e chinesa
Sushi Oyama
: o sushi bar intimista é especializado em “omakase” (expressão usada quando cabe ao chef surpreender com suas criações). Além das entradas e sobremesas sublimes, Oyama fará uma seleção com os peixes mais frescos com base no gosto do freguês. A qualidade do peixe e a atenção do mestre-cuca aos detalhes serão inesquecíveis.
Lost Heaven: os proprietários do Coconut Paradise voltam a arrasar. Menu exótico com delícias de etnias que você jamais imaginou que existissem. Cores vibrantes e iluminação romântica compõem a atmosfera perfeita para jovens antropólogos da culinária.
Blissful Butterfly: no sexto andar do Expo Culture Center, um paraíso vegetariano.
Fu1088: os grandes halls desta vila remodelada recebem com um menu tradicional que inclui especialidades contemporâneas chinesas, como camarões fritos com maionese de wasabi.

Bares e nightclubs
Imperdíveis, M1NT Shanghai, Bar Rouge, The Apartment, El Coctel (foto acima) e Lola, além do bar da cobertura do Ritz-Carlton Shanghai, Pudong, o Flair.

Shanghai, Tóquio e Dubai

  Suzana Chohfi acabou de fazer essa viagem ao Oriente. Foi sozinha para Dubai, numa boa, e dá as dicas:

Restaurante em Shanghai: M. on the Bund, da rede M. Incrível e com linda vista das luzes da cidade! Cozinha internacional com influência da Europa ao Oriente Médio, excelente do couvert à sobremesa. “One of the top 20 restaurants in Asia.” – Miele Guide, 2009-2010
Restaurante em Tóquio (foto): Ninja Akasaka . A entrada é um labirinto. O restaurante é todo caracterizado, escuro. As mesas são dispostas em diferentes níveis e salas. A comida tem uma apresentação encantadora! Só é preciso marcar bem a mesa ou pode se perder na volta do banheiro, especialmente depois do saquê.
Dubai em pouco tempo: Big Bus Tour. Ótima forma de se conhecer Dubai. A empresa oferece duas rotas (vermelha e azul). Na entrada recebe-se um mapa dos trajetos com as paradas e um fone de ouvido para acompanhar a apresentação em diversas línguas e é possível descer em cada parada. Um ônibus do tour passa no ponto de encontro a cada 20 minutos.