12 horas em Abu Dhabi

ShadowAbu dhabi Cornich

De passagem por Abu Dhabi, a caminho de algum destino na Ásia? Confira 5 programas imperdíveis.
1) Ferrari World (foto abaixo): primeiro e maior parque de diversões indoor da escuderia italiana, oferece mais de 20 atrações. Se tiver de escolher uma única, não perca a montanha-russa Formula Rossa, a mais rápida do planeta. Seus carros imitam um cockpit de Fórmula 1 e atingem a velocidade de 240 quilômetros por hora em menos de cinco segundos! De seu ponto mais alto, a 52 metros do chão, tem-se uma bela vista, ainda que somente por alguns segundos, de Abu Dhabi e do famoso circuito de F1 Yas Marina.
Ferrari world Abu Dhabi
2) Grande Mesquita Sheikh Zayed (foto abaixo): a mesquita foi nomeada em homenagem ao xeique que foi o principal idealizador dos sete Emirados Árabes Unidos, ex-governante de Abu Dhabi e ex-presidente da união de Emirados durante mais de 30 anos, e que hoje está ali enterrado. A dica é chegar por volta das 16h30. Momento ideal para tirar fotos e curtir o fim da tarde, para então iniciar o Sunset Tour às 17h.
Sheikh Zayed Mosque 2 copy
3) Corniche Road: a avenida de oito quilômetros que permeia a orla, reúne áreas de recreação infantil, trilhas para pedestres e bicicletas, cafés, restaurantes e a praia (foto no topo).
4) Mercado de Frutas e Verduras Al Mina: um típico souk, uma explosão de cores e sabores.
5) Yas Marina: abriga o circuito oficial de Fórmula 1. Experiências para os visitantes incluem você dirigir ou ir como passageiro em diferentes tipos de veículo de corrida, como o Aston Martin GT4. Para crianças, há uma zona de kart.

SE VOCÊ FOR
Entre os hotéis top na cidade, Viceroy Yas Abu Dhabi, Emirates Place e Shangri-La Abu Dhabi.

Por Flavia Perin, especial para o WHIZ

24 horas em Doha

Doha skyline Qatar

Envolta pelo exotismo e luxo árabes, palco da Copa do Mundo de 2022, Doha, a capital do Qatar – um emirado da Península Arábica – é um poderoso hub para quem viaja à Ásia ou ao Oriente Médio. A cidade de ares cosmopolitas prevê inaugurar oito museus nos próximos dois anos e um novo aeroporto, ainda mais moderno que o atual, em 1o de abril (primeira fase). Vale a pena passar pelo menos 24 horas lá e, para isso, WHIZ destaca as atrações imperdíveis. É provável que não dê para fazer tudo em um único dia, mas se Doha será frequente como conexão em suas viagens à China, Japão, Líbano, Índia e outros destinos por essas bandas do mundo, visite o que faltar na próxima.

Spa Six Senses lounge
Sharq Village Hotel & SPA
: operado pelo grupo Ritz-Carlton, pertinho do aeroporto, o resort tem arquitetura inspirada no estilo tradicional árabe e suas suítes se distribuem em charmosas vilas. Restaurante persa, praia particular, com os arranha-céus e o Inland Sea como pano de fundo e, sobretudo, o spa encantam os visitantes. Da conceituada grife Six Senses (na foto acima, lounge), o espaço dedicado à beleza e bem-estar reúne 23 salas de tratamento e diversos ambientes para o relax. Se não estiver hospedado no Sharq vá pelo menos para uma terapia – de facial natural árabe a massagem anti-estresse. Chá de gengibre para finalizar.
The Pearl Island: a ilha artificial resume o luxo em Doha. Além de três hotéis e apartamentos cinco-estrelas e marinas, há restaurantes de várias cozinhas (exemplo do Le Relais de L’Entrecôte) e grifes aos montes (Hermès, Missoni, Balenciaga, Ferragamo, Loro Piana…). Nobu abre este mês.
Museu de Arte Islamica: sua fachada modernista do arquiteto chinês I.M. Pei chama a atenção. À mostra, peças de arte islâmica que retratam 1.400 anos – entre cerâmica, trabalhos têxteis, em vidro, metal, joias, manuscritos e moedas. Se quiser jantar no museu, em alto estilo, IDAM é o primeiro restaurante sob o comando do francês Alain Ducasse no Oriente Médio. Décor por Philippe Starck.

Souk Doha
Souk Waqif (foto acima): quem conhece os mercados do Marrocos ou da Turquia, certamente terá aqui uma experiência diferente de tudo que já viu. Limpo, silencioso, com ruas impecavelmente asfaltadas, parece cenário de filme e há quem pose para fotos em cima de cavalos árabes. Ainda assim é superinteressante, um complexo com lojinhas e vielas, restaurantes e cafés. Como mandam os países árabes, barganhar é regra.
Passeio no deserto: de jipe, até quase a fronteira da Arábia Saudita. Pela Gulf Adventures.

COMO IR? De Qatar Airways. Na executiva, poltronas viram camas horizontais, há pijamas exclusivos, nécessaires Salvatore Ferragamo, roupas de cama e um menu com pratos criados por chefs de peso. Nobu é um deles. A econômica tem assentos espaçosos e mais de mil opções de entretenimento. Serviço nota dez, não importa a classe. Entre os vários prêmios, a Qatar foi eleita Companhia Aérea do Ano em 2011 e 2012 pelo respeitado Skytrax World Airline Awards.
Qatar executiva
SE VOCÊ FOR
Fuso: seis horas a mais em relação a Brasília.
Idioma: árabe, mas o inglês é quase oficial.
Moeda: Qatar riyal (QAR). US$ 1 vale 3,65 QAR.
Riquezas: petróleo e gás.
Religião:
muçulmana.
Visto:
é necessário e deve ser providenciado pela empresa ou agência de turismo responsável pela sua estada no Qatar.

O melhor de Dubai


Ralf Aasmann
, diretor-geral da Emirates Airline no Brasil, viaja de três a quatro vezes por ano a trabalho para Dubai e sempre que pode dá uma esticadinha para curtir a cidade. Ao WHIZ, revela dicas exclusivas.

Os hotéis
Armani
: extremamente sofisticado, tem ótimos restaurantes e um serviço impecável. Cada hóspede tem um lifestyle manager. Antes mesmo de você embarcar para Dubai, ele entra em contato para saber tudo sobre seus gostos e desejos. Ao chegar ao hotel, o cliente ficará surpreso. Suas músicas preferidas no iPod do quarto, um itinerário totalmente ajustado a seu perfil e muito mais.
Burj Al Arab (foto acima): chique, de frente para o mar. Vale entrar nem que seja para tomar um café. Mas é preciso ter reserva!
Atlantis: na ilha The Palm, é boa opção para quem viaja com a família. O complexo tem atrações para adultos e crianças, como a piscina com golfinhos e o aquário.
Al Qasr Hotel: esse é mais suntuoso, em forma de palácio, com um lago entre os edifícios. Tem acomodações luxuosas e ótimo serviço também.
Restaurantes
Atmosphere: no topo do Burj Khalifa, o prédio mais alto do mundo, a comida é gourmet e já vale a visita, mas é a vista para toda Dubai que impressiona.
Al Dawaar: no Hyatt Regency Dubai, comida típica e bela vista.
Compras
Dubai Mall
: é o shopping mais luxuoso da cidade, com todas as grifes internacionais de alto padrão. Bonito, chique, com acesso ao Burj Khalifa.
Mall of Emirates: também grande e com muitas opções de lojas, menos glamouroso, mas ótimo para compras. Aqui fica a estação de esqui artificial.
Passeios imperdíveis
Burj Khalifa – At the Top
: imprescindível subir ao observatório. Só lá de cima dá para ter ideia do que é Dubai.
Sundowner Tour com Arabian Adventures: um belo passeio pelo deserto, com direito a camelo e jantar típico.
Old Dubai: para uma experiência autêntica, aqui ficam mercados de especiarias, artesanato, joias. E a população que vive na cidade.
Bares e nightclubs
As melhores opções ficam dentro dos hotéis.

Shanghai, Tóquio e Dubai

  Suzana Chohfi acabou de fazer essa viagem ao Oriente. Foi sozinha para Dubai, numa boa, e dá as dicas:

Restaurante em Shanghai: M. on the Bund, da rede M. Incrível e com linda vista das luzes da cidade! Cozinha internacional com influência da Europa ao Oriente Médio, excelente do couvert à sobremesa. “One of the top 20 restaurants in Asia.” – Miele Guide, 2009-2010
Restaurante em Tóquio (foto): Ninja Akasaka . A entrada é um labirinto. O restaurante é todo caracterizado, escuro. As mesas são dispostas em diferentes níveis e salas. A comida tem uma apresentação encantadora! Só é preciso marcar bem a mesa ou pode se perder na volta do banheiro, especialmente depois do saquê.
Dubai em pouco tempo: Big Bus Tour. Ótima forma de se conhecer Dubai. A empresa oferece duas rotas (vermelha e azul). Na entrada recebe-se um mapa dos trajetos com as paradas e um fone de ouvido para acompanhar a apresentação em diversas línguas e é possível descer em cada parada. Um ônibus do tour passa no ponto de encontro a cada 20 minutos.