Milão por Mandarin Oriental

milan-hotel-lobby-reception

Novo pit stop em sua próxima viagem a Milão: Mandarin Oriental Milan. No centro da cidade italiana, pertinho das Vias della Spiga e Montenapoleone e da casa de ópera La Scala, o hotel recém-inaugurado foi concebido em quatro construções do século 18 e tem seus interiores assinados pelo conceituado escritório Antonio Citterio Patricia Viel Interiors. A inspiração, segundo o arquiteto, é no trabalho de mestres do design italiano – de Piero Portaluppi a Giò Ponti, Asnago e Vender.
milan-fine-dining-mandarin-bar-bistro-04
milan-room-mandarin-01Enquanto os 104 quartos e suítes têm uma atmosfera neutra e contemporânea, cada espaço comum ganhou personalidade única, cores e contrastes. Destaque para o eclético Mandarin Bistro Bar (em mosaico branco-e-preto, vale a visita) e o restaurante Seta, comandado pelo chef Antonio Guida – ex-Hotel Il Pelicano, da Toscana, onde conquistou duas estrelas Michelin. Há também um spa maravilhoso com piscina interna e um cabeleireiro do stylist local Massimo Serini.

Por Antonella Salem, leia mais no site da Casa Vogue

Os 10 melhores restaurantes do mundo

11 - 0. imagem generica crédito The Restaurant

O Noma voltou. Depois de perder três anos de reinado para o espanhol El Celler de Can Roca em 2013, o restaurante dinamarquês do chef René Redzepi retomou o seu posto de melhor do mundo em 2014. O prêmio foi anunciado pela revista britânica The Restaurant, na premiação considerada o Oscar da gastronomia, que anualmente elege os 50 melhores restaurantes do mundo. Alex Atala foi eleito o melhor chef, enquanto seu restaurante, D.O.M, caiu uma posição, e figura como o 7º da lista. Outro brasileiro do ranking, o Maní saltou do 46º para o 36º lugar e sua chef, Helena Rizzo, premiada a melhor chef mulher do planeta. Conheça os 10 melhores restaurantes do mundo.

16 - 1 – Noma [Copenhague, Dinamarca] crédito The Restaurant1º – Noma (Copenhague, Dinamarca): localizado em um antigo depósito, o Noma é comandado pelo chef René Redzepi e seus mais de 25 cozinheiros, de diversas nacionalidades. No cardápio, opções de pratos da culinária local apresentadas de maneira criativa.
2º – El Celler de Can Roca (Girona, Espanha): o famoso restaurante (foto abaixo) é dirigido por três irmãos, que juntos se dividem na cozinha e harmonização dos pratos. A culinária é inventiva e sua adega abriga mais de mil rótulos.
17 - 2 – El Celler de Can Roca [Girona, Espanha] crédito The Restaurant 20 - 3 – Osteria Francescana [Modena, Italia] (2)3º – Osteria Francescana (Modena, Itália): comandada pelo chef Massimo Bottura, a Osteria oferece pratos que têm como base a tradicional cozinha italiana, elaborados com os melhores ingredientes locais — a apresentação, no entanto, é criativa e brinca com diferentes formas, sabores e texturas.
4º – Eleven Madison Park (Nova York, Estados Unidos): com culinária assinada pela renomada rede Relais & Châteaux‎, o restaurante (foto abaixo) serve pratos internacionais com toques franceses. Ambiente elegante, excelente atendimento e ótima carta de vinhos são os destaques. Detail of the dining room of Eleven Madison Park, NY. 24 - 5 – Dinner by Heston Blumenthal [Londres, Inglaterra] crédito The Restaurant
5º – Dinner by Heston Blumenthal
(Londres, Inglaterra): apesar da modernidade que coloca em seus pratos, o chef Heston Blumenthal quer recriar a história da culinária britânica. Para isso, utiliza receitas que datam do século 14, adicionando toques do século 21, seja pelos ingredientes ou os métodos. Participar de uma refeição dessas é uma deliciosa viagem no tempo, com muitas surpresas.​
6º – Mugaritz (San Sebastián, Espanha): a culinária do Mugaritz (foto abaixo), assinada pelo chef Andoni Aduriz, apresenta criatividade e sabores inovadores. Os pratos são elaborado com os mais frescos ingredientes dos mercados locais e da horta do restaurante. 1 - ​​6 – Mugaritz [San Sebastian, Espanha] crédito The Restaurant 4 - ​​7 – D.O.M [Sao Paulo, Brasil] crédito The Restaurant
7º – D.O.M
(São Paulo, Brasil): priprioca, cupuaçu, açaí tucupi… Foram esses ingredientes amazônicos que deram notoriedade a Alex Atala, proprietário do D.O.M., desde 2011 nos top 10 da lista dos melhores restaurantes do mundo. Curioso pelas iguarias existentes em solo nacional, o chef cria pratos mesclando produtos típicos com a cozinha tradicional. 6 - ​​8 – Arkaz  [San Sebastian Espanha] crédito The Restaurant
8º – Arzak
(San Sebastián Espanha): um restaurante familiar, com ambiente elegante e decoração composta por obras de design contemporâneo. A culinária é criativa, com fortes influências locais.

9° – Alinea (Chicago, Estados Unidos): o chef Grant Achatz tem sido visto como um vanguardista desde que abriu este restaurante em 2005. O sucesso advém de refeições quase experimentais, como a explosão de trufa com batata fria e batata quente. Seu menu degustação é composto por cerca de 15 pratos e é servido em um ambiente moderno. As luzes das quatro salas do Alinea (foto abaixo) mudam de acordo com o momento da refeição, para intensificar a experiência. 7 - ​​9 – Alinea [Chicago, Estados Unidos] crédito The Restaurant 10 - ​​10 – The Ledbury [Londres, Inglaterra] crédito The Restaurant
10° – The Ledbury (Londres, Inglaterra)
: este restaurante é um dos motivos que faz de Notting Hill um lugar especial. A estrela do show é o chef australiano Brett Graham, que surpreende seus clientes com pratos criativos e bem apresentados.
Veja a lista completa em The Worlds 50 Best Restaurants 
Por Equipe Teresa Perez

Itália naturale

Geral (2)

Poucos são os países que levam tão a sério a alimentação como a Itália. Não surpreende, portanto, que ela esteja na linha de frente em agricultura biológica. Com novas técnicas de proteção ambiental e segurança alimentar, cerca de 20 mil agricultores já aboliram o uso de organismos geneticamente modificados, trazendo à tona o debate em torno de um tema fundamental na trilha da sustentabilidade. Reunimos aqui dicas de restaurantes e hotéis que seguem princípios sustentáveis. Veneza ou Toscana? É só escolher!

Le Spighe (foto abaixo): especializado em comida vegetariana orgânica, Le Spighe possui cardápio sazonal e diário. O restaurante se concentra em pratos italianos e venezianos e também dispõe de um espaço onde são servidas sopas e saladas, primando sempre pela gastronomia saudável. Castello 1341 (Via Garibaldi), Veneza, tel. +(390) 415-238173.
Restaurante - Le Spighe (2)

Albergaccio: instalado em uma antiga casa restaurada, construída em madeira e pedra, o restaurante combina rusticidade e elegância. Com uma estrela Michelin, se descreve como “o solo sobre a mesa”. Ou seja, produtos locais, sazonais e orgânicos são utilizados na elaboração dos típicos pratos toscanos, mas em releituras inovadoras. Via Fiorentina 63, Castellina in Chianti, Siena, tel.  (+390) 577-741042.
Castiglion del Bosco: numa área de natureza preservada na Toscana, a propriedade mantém o foco na utilização de produtos orgânicos nos seus restaurantes. Pensando na escassez dos recursos hídricos, um sistema de reutilização das águas das chuvas é responsável pela irrigação do seu campo de golfe (foto abaixo). Castiglion del Bosco Golf Club é o único particular e um dos mais exclusivos da Itália, com design de Tom Weiskopf. Località Castiglion del Bosco, Montalcino Siena.
Castiglion del Bosco #8 Native
Aman Canal Grande Venicedentre as várias ações sustentáveis incentivadas pelo hotel da grife Aman em Veneza, se destacam os eventos que visam à captação de recursos que são destinados a entidades que cuidam de pessoas em situação de vulnerabilidade social. Palazzo Papadopoli, Calle Tiepolo 1364, Sestiere San Polo, Venezia.

Por Equipe Teresa Perez

O novo Aman em Veneza

Aman Canal Grande Venice - Piano Nobile Dining Room Veneza

Dormir sob afrescos de um palazzo do século 16 será só o começo de sua estada artsy em Veneza. A romântica cidade italiana dos canais, vielas e monumentos fervilha até 24 de novembro como palco da 55ª Bienal de Arte – última chance de conferir o melhor da arte contemporânea internacional. E o burburinho também é em torno de uma supernovidade na hotelaria: Aman Canal Grande Venice. Parte do grupo Aman Resorts, o hotel reúne 24 suítes na histórica construção diante do Grand Canal em San Polo, o menor dos seis sestieri (distritos) de Veneza. Das acomodações ao restaurante (com três salas e lounge), estão preservados os belos afrescos de Cesare Rotta e Giovanni Battista Tiepolo e estuques, espelhos e lustres originais. Na decoração, móveis contemporâneos. Entre outros highlights do Aman estão os jardins exuberantes e o terraço na cobertura, para tomar drinques e admirar a visão para Veneza.

Leia matéria na edição da Casa Vogue de setembro, por Antonella Salem

Itália enogastronômica

Restaurante Enoteca Pinchiorri/Divulgação

Toscana ou Costa Amalfitana? Pensando no verão italiano, selecionamos as melhores dicas para comer e beber nos dois destinos.

Toscana
Uma das capitais mundiais do vinho e da boa mesa, Florença sedia, no fim do verão, a Wine Town, evento anual que reúne alguns dos melhores produtores de vinho do mundo.
Onde dormir? O Four Seasons Firenze ocupa duas edificações históricas, que preservam afrescos originais, e tem piscina – perfeito para o verão!
Onde comer?
Enoteca Pinchiorri (foto acima): conhecido por possuir uma das melhores adegas do planeta, tem três estrelas Michelin. O ambiente é elegante e há um jardim para jantares no verão. Via Ghibellina, 87, Florença, tel. (39055) 242-777.
Ristorante Butterfly (foto abaixo): batizado em homenagem à Ópera de Puccini, com uma estrela Michelin, fica em uma elegante casa de campo em Lucca, a cerca de 60 km de Florença. No verão, as refeições são servidas nos jardins. Pratos contemporâneos dão nova vida à cozinha toscana. S.S. 12 del Brennero, 192 Marlia. Lucca, tel. (39 583) 307-573.
Restaurante Ristorante Butterfly/Divulgação


Costa Amalfitana

Greta Garbo, Picasso e Pirandello já foram moradores ilustres da Costiera, formada por Sorrento, Positano, Amalfi e Ravello. Pop e romântica por vocação, à mesa esmera tradição culinária mediterrânea – destacada pela excelência de seus frutos do mar e vinhos leves.
Onde dormir? No Palazzo Avino, em Ravello, debruçado sobre o Mar Tirreno.
Onde comer?
Max: em uma charmosa casa local em Positano, tem um ambiente clássico, decorado com pinturas do século 18. A seleção de vinhos é excelente, ideal para acompanhar os pratos. Piazza dei Mulini, 22. Positano, tel. (3989) 875-056.
La Conca Del Sogno (foto abaixo): simples e rústico, com uma vista lindíssima e culinária deliciosa, entre massas e frutos do mar escolhidos na hora. Via San Marciano, 9. Nerano, tel. (3981) 808-1036.
2.2 Restaurante Conca del Sogno (2)

Por Equipe Teresa Perez

Outra Toscana

057dsargentario_1b
Esqueça um pouco as vielas de Siena, St. Gimignano e Montalcino. Esqueça também as construções rústicas e típicas toscanas em terracota. Ainda pouco conhecida entre brasileiros, a costa da Toscana convida a descobrir outra face da região italiana. Porto Ercole é uma pequena e charmosa cidade portuária na península de Monte Argentario, onde há quatro fortalezas construídas no século 16 e belas praias de areia. E lá, a 180 km de Florença, fica o hotel-design Argentario Golf Resort & Spa.
033dsargentario_1
Além de sua estética contemporânea e décor minimalista assinados por Andrea Fogli (faz parte do grupo Design Hotels), há todo o cuidado com o meio ambiente. O campo de golfe, de 18 buracos, criado por David Mezzacane junto com Baldovino Dassù, é conceituado pela preocupação com a preservação da natureza; o restaurante Dama Dama prioriza na cozinha ingredientes regionais; e os tratamentos no Espace Spa levam produtos orgânicos.
Golf Resort ArgentarioBoa parte das 73 acomodações oferece terraço com bela vista para o campo. E as praias Feniglia e Giannella ficam logo ali. O proprietário Augusto Orsini criou o resort para “mostrar o lado de progresso da região”. Conseguiu. Diárias a partir de 190 euros.
059dsargentario_1

5 restaurantes em Florença

Firenze Santa Elisabetta Restaurant Hotel BrunelleschiOnde comer bem na cidade italiana? Perguntamos à equipe de concierges do Brunelleschi, um charmoso hotel que acaba de ser totalmente reformulado e ocupa duas construções históricas: uma torre circular bizantina (século 6) e uma igreja medieval. Descubra!

Buca Mario: Piazza Ottavini 16/r. Com tradição desde 1886, fica perto da Basílica de Santa Maria Novella. Famosa e autêntica cozinha Toscana, com massa fresca e deliciosas carnes grelhadas.
Cibreo: Via A. del Verrocchio 8/r. Conhecido por sua culinária florentina tradicional. Reservas são indispensáveis. Ao lado, há a trattoria, uma mercearia e o ‘Teatro del Sale’, com workshops de cozinha e eventos teatrais e musicais.
Enoteca Pinchiorri: Via Ghibellina, 87/r. Um palácio renascentista, com pé direito alto, tetos com afrescos e flores em vasos de prata, serve de pano de fundo para este famoso restaurante de cozinha francesa/toscana. Oferece uma das maiores seleções de vinhos do mundo e tem três estrelas no Michelin. Prepare o bolso.
Santa Elisabetta (foto acima): no Hotel Brunelleschi, só sete mesas na torre medieval. O chef Simone Bertaccini é uma das novas estrelas da gastronomia italiana. Ganhou a última edição do concurso “Gelato in Tavola” (Sorvete à Mesa) e faz interessantes combinações com o ingrediente nos pratos. Um exemplo? Atum marinado em soja e sementes de gergelim, com batatas, creme de amêndoas e sorvete de erva doce.
Ristorante Boccanegra: Via Ghibellina, 124/r. Quase vizinho da Osteria Boccanegra, pertinho do Teatro Verdi, tem ambiente formidável onde se pode provar pratos de um menu com carnes ou peixes. Cozinha criativa italiana e vinhos importantes. Fecha aos domingos. Experimente também o novo “wine bar” e pizzaria do lado.

Onde dormir:
no Hotel Brunelleschi, a poucos passos da Galeria Uffizi, no distrito que um dia pertenceu ao arquiteto e escultor renascentista Filippo Brunelleschi – daí o nome. O hotel mantém as caraterísticas originais dos prédios e abriga um museu particular onde se conservam ruínas descobertas durante a restauração. São 96 quartos e suítes, muitos com vista para Florença. Diárias a partir de 204 euros.
6_Brunelleschi Suite Bedroom2

A Itália que não está nos guias de viagem

Eliza Reide2
Descobrir em Roma uma loja de artigos em couro que Audrey Hepburn adorava, ou um palazzo transformado em hotelzinho superexclusivo pela Fendi – Villa Laetitia. E que tal alugar um apartamento e contratar um chef italiano para um jantar? Provar o melhor “bolognesa” da cidade em um restaurante que só os romanos frequentam… É o que promete a novíssima My Hidden Gems, uma empresa de receptivo na capital italiana e na Toscana especializada em montar a sua agenda. De roteiros personalizados para um dia ou horas de compras à indicação e reserva de restaurantes, hotéis, aulas de cozinha, day trips e muito, muito mais. “A ideia é proporcionar experiências únicas de um insider”, conta sua idealizadora, Eliza Reid, que acompanha pessoalmente os roteiros de personal shopper, se o cliente quiser. Anglo-brasileira, Eliza tem acesso a uma lista preciosa de endereços que fogem do comum e consegue descontos em muitas das lojas que indica. “Muitas das lojas fazem tudo sob medida”, diz Eliza e exemplifica as sandálias rasteiras que as brasileiras adoram. A partir de 150 euros pelo roteiro customizado de shopping. My Hidden Gems estreia em janeiro.

Saison de trufas na Toscana

Novembro é um mês especial na Toscana, época que a região italiana revela suas iguarias mais preciosas. Então, os caçadores de trufas brancas levantam cedinho para aproveitar as melhores condições para encontrar o “tesouro”. Os vilarejos, como San Miniato (província de Pisa), promovem feiras especializadas e muitos restaurantes incluem em seus menus pratos com o ingrediente. É saison também de colheita de azeitonas e produção de óleo de oliva. Recomendamos 5 hotéis no destino.

1) Castello di Casole (foto acima): inaugurado neste verão entre Florença, Siena e San Gimignano, cercado por vinhedos e oliveiras em uma área de 1.700 hectares, um castelo restaurado que remonta ao século 10. Com mobília de antiguidade, tecidos italianos e mármore de Carrara nos banheiros, são 41 acomodações decoradas individualmente. A experiência inclui a prova do vinho Dodici, produzido lá de forma orgânica, e um spa com tratamentos à base de uvas, alecrim e azeite de oliva. Diárias a partir de 550 euros.

2) Castello del Nero (foto acima): na região do Chianti, entre plantações de uvas e oliveiras, um antigo castelo restaurado que respira a atmosfera toscana do século 12, com afrescos originais, pisos terracota e uma coleção de peças de arte entre seus 32 apartamentos e 18 suítes. Destaque para o spa da reconhecida grife ESPA. A partir de 316 euros.
3) Castiglion del Bosco: em Montalcino, a exclusiva propriedade propõe hospedar em uma das nove villas com piscina privativa ou em uma das 23 suítes nas construções históricas de um antigo burgo. Há, também, vinícola, spa por Daniela Steinere e um campo de golfe de 18 buracos. Diárias em torno de 500 euros.
4) Fattoria San Martino: boa sugestão para quem quer gastar pouco e experimentar o “agriturismo”. Em Montepulciano, uma fazenda que tem a filosofia de tudo ecológico/orgânico – do sistema de aquecimento ao café da manhã e a piscina de água natural. A partir de 70 euros por pessoa.
5) Laticastelli Country Relais (foto abaixo): nos arredores de Siena, fica em um burgo do século 13. Só 29 suítes charmosas, decoradas individualmente, piscina e um restaurante de cozinha toscana que ocupa a antiga adega. Há apartamentos para famílias. Diárias a partir de 220 euros.

À mesa caprese

La Capannina

Dois restaurantes para incluir na listinha de imperdíveis em Capri.
La Capannina: Vico S. Tommaso, 1, tel. +39 (081) 837-0732.  A poucos metros da Piazzetta, tradicional desde 1931, cozinha caprese deliciosa e ambiente aconchegante.  O proprietário atende pessoalmente as mesas. Prove a vitela grelhada acompanhada de abobrinha frita. De entrada, presunto de parma com figo.
Al Grottino: Via Longano, 27, tel. +39 (081) 837-0584. Também pertinho da Piazzetta, simples e pequenino, para saborear a cozinha típica. Não perca a escarola com pinolis e a pasta ‘Scialatielli fiori di zucchine e gamberetti’ (com flor de abobrinha e camarão).