Next stop? Riviera Maya

3 - IMG_0906

Um paraíso que combina praias de areias brancas, o Mar do Caribe que parece uma piscina, em vários tons de turquesa, grutas, lagoas e vestígios da civilização maia. Para completar, muitos ceviches e a simpatia do mexicano, sempre com um sorriso no rosto. Adorei descobrir um pouco da Riviera Maya, um pedaço de costa que fica a cerca de meia hora de Cancún e abrange 120 km no Estado de Quintana Roo, no México. Tanto atrativo natural resultou, claro, em bastante atividade turística: são mais de 400 hotéis e resorts ao longo desse litoral e alguns refúgios bem especiais.
Quando ir? No Réveillon, é hotspot. Ou então, fevereiro a maio, época mais seca.

Onde dormir
1 - IMG_0587
Banyan Tree Mayakoba
: um oásis tropical com ares orientais. Parte do prestigiado grupo asiático Banyan Tree Hotels & Resorts, famoso por seus spas, o resort reúne villas imersas no mangue, com piscina individual e charmosas bicicletas com cestinha à disposição. Na chegada, as boas-vindas são com um copinho de suco verde refrescante elaborado com chaya (verdura local) e uma pulseira feita com flor natural e sementes. O transporte pela propriedade é em carrinho elétrico ou a sua bike. Vale ir à praia, de areia branquinha e mar sereno, e fazer o passeio de barco pelos canais e mangues do hotel (foto abaixo). Vi tartarugas e muitas espécies de aves.
5 - IMG_0741O Banyan abriga o campo de golfe El Camaleon, projetado por Greg Norman, e está no complexo Mayakoba, repleto de ruazinhas envoltas pelo verde nativo que levam a mais dois hotéis exclusivos – Fairmont e Rosewood. Entre os restaurantes, experimente o Saffron, de cozinha thai contemporânea. No hotel, à noite no quarto (foto abaixo), uma flor sobre a cama e luz de velas. No check-out, um regalo para lembrá-lo de retornar – uma pequena tartaruga de madeira dentro de uma cestinha – artesanato local.
2 - IMG_0591

Hotel Esencia: talk of the town, entre a agitada Playa del Carmen e Tulum, o hotel é pequeno e exclusivo e se destaca entre os resorts gigantes no cenário. Despojado e roots, foi instalado na casa original de uma duquesa italiana, convertida em hotel em 2005 e recentemente adquirido pelo empresário americano Kevin Wendle, ávido colecionador de arte que reformulou toda a propriedade.
2 - IMG_1105A chegada é em uma tradicional casa maya e lá um carrinho elétrico leva até a maison. São 29 quartos e suítes – muitas com piscina particular – , decoradas com peças e móveis dos anos 50, arte de grandes nomes como Fernando Botero e Picasso e artesanato mexicano (na foto abaixo, uma das suítes na casa principal). A playlist que toca pelos espaços comuns é do supercool DJ Michel Gaubert, baseado em Paris.
4 - IMG_1093No restaurante, deliciosos os ceviches preparados pelo chef Juan Carlos Gutierrez Chavira, ex-blogueiro de comida, mestre-cuca particular e ex-designer gráfico para a Chanel. No staff, Wendle convocou profissionais como ele, com background em moda. Na praia, com sorte, se pode ver a desova de tartarugas. Todas as manhãs, há aulas de ioga. Para famílias, o Esencia tem, ainda, duas casas lindas com serviço do hotel. Imperdível um tratamento no spa, montado em outra casa típica, com telhado de sapê e produtos puríssimos da região. A terapia começa com uma limpeza com incenso de alecrim, arruda e manjericão.

Passeios 
Se escolher um dos dois hotéis, será quase impossível sair de lá.
Com crianças, programa popular é ir a um dos parques naturais. XCaret, um dos mais importantes e turísticos, para nadar com golfinhos e arraias, entre outras muitas atividades. Menor, Kuntun Chi tem cenotes (grutas) incríveis.
Para compras, Playa del Carmen é o lugar que concentra o maior comércio da Riviera Maya. Prepare-se para entrar no clima bem turistão na Quinta Avenida (foto abaixo), isso mesmo, homenagem à nova-iorquina. Restrita a pedestres, há um mix de lojas: de artesanato a surf wear e marcas como Forever 21, Nike, H&M, Mac, etc., além de diversos restaurantes.
5 - IMG_1155

Imperdível, porém, será visitar Tulum, um dos três sítios arqueológicos da região – e o mais famoso, Antiga cidade maia amuralhada (datada por volta do ano 1000 d.C), fica ao longo da costa, de tirar o fôlego.
1 - IMG_0818Um destino à parte na Riviera Maya, misto de Trancoso com Espelho (pela atmosfera e o tipo de visitante), Tulum tem uma zona hoteleira ao longo da praia, rústica e charmosa – para se desplugar mesmo! Sem sinal de celular… Entre as dicas para se hospedar lá, estão o hotel boutique Jashita, o Papaya Playa Project (da Design Hotels), com seu badalado beach club, e BeTulum, um dos mais exclusivos. Dos restaurantes, Posada Margherita e Hechizo são só alguns deles. Mergulhos em cenotes não podem faltar na programação e visita à Reserva da Biosfera de Sian Ka’an. Deu vontade de ficar…

Antonella Salem viajou a convite da ILTM Americas

Os melhores restaurantes da América Latina

Todos os chefs premiados pelo Latin America's 50 Best Restaurants - Foto Latin America's 50 Best Restaurants

Lima, no Peru, foi palco da premiação do Latin America’s 50 Best Restaurants 2014, que elegeu os melhores restaurantes da América Latina. A cerimônia foi realizada no Country Club Lima Hotel, na noite do último 3 de setembro. Essa foi a segunda edição da premiação, organizada pela revista britânica Restaurant. Nove restaurantes brasileiros aparecem no ranking: D.O.M, Maní, Mocotó, Roberta Sudbrack, Remanso do Bosque, Olympe, EpiceAttimo e Fasano. Só o México teve mais restaurantes na lista (10) do que o Brasil. Para escolher os melhores, todos os 225 jurados listam sete restaurantes, por ordem de preferência, em que tenham comido nos últimos 18 meses, sendo que pelo menos três devem ser de fora de seu país de origem. Na foto acima, os 50 chefs premiados. Abaixo, os 10 primeiros restaurantes colocados!

1º – Central (Lima, Peru): comandado pelo jovem e talentoso chef  Virgilio Martinez, o Central fica em uma rua escondida do charmoso bairro de Miraflores. O salão, repleto de luz natural, tem vista para a cozinha aberta, de onde saem pratos autênticos peruanos. Com ingredientes amazônicos e indígenas, vegetais orgânicos e técnicas elaboradas, o menu impressiona até os paladares mais refinados. O menu degustação – com oito pratos preparados à perfeição – é a melhor pedida da casa. Na foto abaixo, o chef Virgilio Martinez e Pía León.
O chef Virgilio Martinez e Pía León, do Central, eleito o melhor da América Latina -Foto Latin America’s 50 Best Restaurants

2º – Astrid y Gastón (Lima, Peru): a dupla de jovens chefs Astrid e Gastón mescla os sabores locais aos asiáticos em uma saborosa e criativa culinária de fusão. O restaurante já é famoso em muitos lugares onde mantém filiais, como Chile, Colômbia, Argentina, México e Espanha. A casa ficou no bairro de Miraflores durante 20 anos, até que este ano reabriu no antigo complexo Casa Moreyra, que passou por reforma. Recentemente, Gastón anunciou que deixará a direção da casa, que agora será responsabilidade de sua esposa, Astrid, e do chef Diego Muñoz, que trabalha lá há dois anos.
3º – D.O.M. (São Paulo, Brasil): em 2013, o restaurante de Alex Atala já apareceu na lista, na 2ª posição. Desta vez está em terceiro lugar e o chef também recebeu o prêmio pelo “Conjunto de sua Obra”. Priprioca, cupuaçu, açaí tucupi… Foram esses ingredientes amazônicos que deram notoriedade a Alex Atala. Curioso pelas iguarias existentes em solo nacional, ele cria pratos mesclando produtos típicos e receitas tradicionais. Na foto abaixo, Alex Atala recebe prêmio.
O chef brasileiro Alex Atala recebe o prêmio pelo Conjunto de sua Obra - Foto Latin America’s 50 Best Restaurants
4º – Maní (São Paulo, Brasil): em um ambiente informal e feminino, Helena Rizzo e Daniel Redondo conseguiram algo até então inédito no Brasil – expressar, com uma técnica perfeita, a complexidade da natureza brasileira em toda a sua diversidade, dando vida a pratos multiculturais.
5º – Boragó (Santiago Chile): em um casamento perfeito entre a gastronomia endêmica, baseada em elementos da terra e ingredientes orgânicos, e a cozinha molecular, que usa, entre outros elementos, o nitrogênio para modificar a textura dos alimentos, o Boragó oferece uma experiência gastronômica única. Apesar de servir a la carte, a melhor opção é o menu-degustação de 8 pratos harmonizados com vinhos ou sucos. Já no momento da reserva, a hostess busca saber os gostos do cliente, e uma segunda visita deve ser notificada, assim os chefs elaboram pratos diferentes.
6º – Pujol (Cidade do México, México): com um ambiente elegante e discreto, o restaurante também está entre os 50 Melhores Restaurantes do Mundo pela revista Restaurant. A culinária é comandada pelo consagrado chef Enrique Olvera e serve cardápio nacional e internacional, que muda sazonalmente. A carta de vinhos é excelente.
7º – Maido (Lima, Peru): o restaurante faz uma combinação perfeita da culinária japonesa tradicional e a “nikkei”. Proprietário e chef, Mitsuharu Tsumura serve desde sushis e sashimis frescos até pratos que incorporam ingredientes peruanos tratados com a polida técnica japonesa.
8º – Biko (Cidade do México, México): também listado entre os 50 Melhores Restaurantes do Mundo pela Restaurant, o Biko oferece pratos internacionais e especialidades locais, todos apresentados de forma muito criativa.
9º – Tegui (Buenos Aires, Argentina): em um dos restaurantes mais cults de Buenos Aires, os visitantes são surpreendidos assim que chegam, ao passar por uma pequena porta preta rodeada de muros grafitados. A cozinha é um grande laboratório onde o chef Germán Martiteguis prepara pratos irretocáveis. Prove a terrine de coelho com pera, molho tártaro e pistache. Para uma experiência portenha, vá de sirloin argentino com chimichurri, batatas cozidas em carvão, ovos e farofa.
10º – Quintonil (Cidade do México, México): desde 2012, ano de sua abertura, o restaurante começou a despontar na capital mexicana. O chef e co-proprietário Jorge Vallejo já trabalhou no Pujol, onde obteve grande parte de sua experiência. Para se sobressair, utiliza ingredientes nativos e alimentos locais fornecidos por produtores artesanais, em um revival de receitas tradicionais mexicanas.

Por Equipe Teresa Perez 

Paraíso renovado

Las ventanas

Deserto de um lado, praias de areias brancas do outro e um resort inesquecível. Onde? Los Cabos, na região da Baja California, México. E a propriedade? Las Ventanas al Paraiso. Refúgio de românticos e famílias em busca de sombra e água fresca, além de muitos e muitos mimos, o Las Ventanas acaba de inaugurar 12 novas villas de um, dois ou três quartos. Situadas diante do Mar de Cortez, todas possuem piscina privativa e o serviço de um mordomo por 24 horas. Nas Spa Suites, um luxo mais: é possível fazer os tratamentos lá mesmo, em um cômodo exclusivo, o seu spa particular. Em março, o hotel planeja estrear uma Master Villa, com 2 mil metros quadrados de conforto no paraíso.
Quando ir? O ano todo! Para observar baleias, de dezembro a março. Fuja já!
Agosto-2013-216

México além dos tacos e tortillas

Cidade do México Divulgação Teresa Perez

Declarada pela Unesco “Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade”, a gastronomia mexicana é um delicioso mosaico de cores e sabores. A costa banhada pelo Pacífico revela peixes e ceviches. Dica de destino em alta, Punta Mita é cercada de praias exuberantes, mar de águas cristalinas e flora tropical. Já na Cidade do México, especiarias e condimentos dão o tom dos pratos. Reunimos as melhores dicas de onde comer (e dormir) na praia e na capital mexicana.
Cidade do México Restaurante Izote DivugaçãoCidade do México
Onde dormir? O St. Regis tem design icônico e visão privilegiada para o centro histórico.
Onde comer?
Izote (foto ao lado): um dos restaurantes mais disputados da Cidade do México. A cozinha é comandada pela chef Patricia Quintana, que serve pratos da culinária clássica mexicana. Presidente Masaryk, 513, tel. +52-55 5280-1265.
Biko: o restaurante está listado entre os 50 melhores do mundo pela revista britânica “Restaurant”. Pratos internacionais e especialidades locais são apresentados de forma criativa. Presidente Masaryk, 407, tel. +52-55 5282-2064.
Pujol: com ambiente elegante e discreto, este é outro favorito na cidade. À frente da cozinha está o consagrado chef Enrique Olvera. Os cardápios (nacional e internacional) mudam sazonalmente. Carta de vinhos excelente. Francisco Petrarca, 254, tel. +52-55 5545-4111.
Punta Mita Restaurante Carolina Divulgação
Punta Mita
Onde dormir? O St. Regis Punta Mita Resort reúne villas residenciais com privacidade total.
Onde comer?
Carolina (foto acima): no St. Regis, o restaurante com vista para o mar serve pratos da culinária local, especialidades com frutos do mar e gastronomia mediterrânea. St. Regis Punta Mita Resort, Carretera Federal, 200, km 19,5, tel. +52-329 291-5957.
Café des Artistes del Mar: um dos melhores restaurantes de Punta Mita. Decoração elegante complementada pelo mar, que emoldura a paisagem. Culinária contemporânea francesa e mediterrânea. Av. Anclote Lote 5, tel +52-329 291-5414. Faça reserva.

Por Equipe Teresa Perez

‘Top 5’ das férias em Punta Mita e Jackson Hole

casperbowl Jackson Hole
Praia ou neve? No menu de viagens com a família, duas ideias longe do lugar-comum. Na Riviera Nayarit (México), povoado de Punta Mita, descobre-se um trecho de litoral paradisíaco à beira do Pacífico, onde as celebridades de Hollywood adoram se refugiar. Lady Gaga e Kate Hudson incluídas. Já em Wyoming (EUA), Jackson Hole é uma estação de esqui com ares de Velho Oeste. Seja qual for a sua escolha, garimpamos com o grupo Four Seasons Hotels and Resorts, que mantém resorts bacanas nos dois destinos, os 5 melhores programas ao sol e no gelo. Confira!
Four Season Punta Mita observação de baleias
Four Seasons Punta Mita
1) Observação de baleias, que de dezembro a março passam pela costa da Bahía de Banderas. É possível ver os cetáceos da praia, mas várias empresas operam passeios diários para vê-los de pertinho, como a Punta Mita Expeditions.
2) Prática de snorkelling nos recifes de corais da Bahía de Banderas.
3) Para as crianças, empinar pipas, “caçar” flora e fauna indígena, ter aulas sobre a história e a cultura mexicanas e relaxar no Lazy River (riacho do resort).
4) Passeio de iate no pôr-do-sol. O hotel possui uma embarcação de 55 pés (até dez pessoas) que pode ser contratada por hóspedes para roteiros privativos diários.
5) Golfe nos dois campos de 18 buracos desenhados pelo conceituado golfista Jack Nicklaus. Em um deles, destaque para um buraco construído sobre uma ilha no meio do mar, onde o “tee” fica em terra firme e o jogador tem de arremessar a bola a 199 jardas.
O resort: em meio a uma reserva natural de 607 hectares, diante de areias branquinhas, o Four Seasons Punta Mita tem amplas “casitas” no estilo mexicano que acomodam superbem as famílias.
Four Season Punta Mita


Jackson HoleFour Seasons Jackson Hole
1) Deslizar sobre esquis e snowboard. Nas montanhas, 40% do terreno é para esquiadores de nível intermediário; 50% para experts e 10% iniciantes, mas há uma boa escola para crianças.
2) Caminhadas na neve e passeios com trenós puxados por cachorros. O Nordic Center, no vilarejo de Teton, oferece diversos tours e 17 km de trilhas.
3) Ir ao Yellowstone National Park. Crianças de 14 anos ou mais velhas podem andar de snowmobile (moto de neve) na floresta. Famílias também têm a chance de fazer passeios de snowmobile “off-trail” (fora de trilha) e se banhar nas Granite Hot Springs .
4) Fazer o passeio de quatro horas de carro para o Grand Teton National Park, à cata de espécies selvagens como lobos, veados e alces. Vale a pena!
5) Os restaurantes kids-friendly: steakhouse do Four Seasons, West Bank Grill (foto abaixo), e The Peak, ideal para almoço e après ski. “Waffle fries” deliciosas; e Il Villagio Osteria, que serve ótimas pizzas, carnes, peixes e massas feitas em casa.
O resort: o Four Seasons Jackson Hole exibe deçor rústico, charmoso e aconchegante. Nas acomodações, lareira e vista para a montanha ou o vilarejo de Teton. Há piscina a céu aberto e dois naturalistas na equipe.
Four Season Jackson Hole

Palácio mexicano

Este slideshow necessita de JavaScript.

O centro histórico da Cidade do México ganha um novo hotel hotspot: Downtown Mexico. Parte da coleção de propriedades cool do Grupo Habita – que inclui o Habita e o Condesa df, também na capital mexicana, e o badalado Hôtel Americano, em Nova York –, o hotel ocupa o antigo Palacio de los Condes de Miravalle, do século 17, e acrescenta ao estilo colonial a bossa industrial e a cultura indígena.
“Gostamos desse senso de paixão e audácia”, conta o hoteleiro Carlos Couturier, um dos proprietários. Uma das mais antigas residências da área declarada Patrimônio Mundial pela Unesco, sua elegância palaciana foi mantida nos elementos originais, como a escadaria de pedra, os arcos com colunas e os azulejos de cimento feitos à mão, com restauração minuciosa do escritório mexicano Cherem Serrano Arquitectos. Os interiores, porém, assinados por Paul Roco, são simples e contemporâneos. Nos 17 quartos e suítes, concreto aparente e móveis rústicos. Alguns têm sacada diante das ruelas de paralelepípedo. O melhor do melhor do hotel está na cobertura: um imenso terraço com bar e piscina, oásis urbano cheio de bossa. Diárias a partir de US$ 195, www.designhotels.com/downtown

Pop-up hotel na Riviera Maya

Este slideshow necessita de JavaScript.

A tendência dos “pop-ups” chegou ao mundo da hotelaria. Tulum, na Riviera Maya (distante só 1h15 minutos do aeroporto de Cancún), acaba de ganhar o Papaya Playa Project, um hotel que funcionará por lá por tempo determinado: até 5 de maio de 2012. Idealizado pelo alemão Claus Sendlinger, fundador e CEO do conceituado grupo Design Hotels, o Papaya Playa oferece uma experiência autêntica de luxo rústico. São 99 cabanas erguidas com materiais naturais e técnicas locais ao longo de 900 metros de praia paradisíaca caribenha. Na maioria das acomodações, há terraço com rede, mas a ideia é evocar o espírito de comunidade. Kater Holzig, do lendário Bar 25, de Berlim, é o nome por trás do restaurante & bar (que serve delícias fresquinhas feitas na grelha e pães saídos de um forno de argila) e do Beach Shack bar & lounge, que tem entretenimento de DJs internacionais. E há um Raw Food Bar, do 42º RAW, com origem em Copenhagen. No spa, tratamentos inspirados nos rituais mayas. O Papaya Playa promete arrasar!

Um paraíso a ser descoberto: St. Regis Punta Mita

Este slideshow necessita de JavaScript.

Na Riviera Nayarit, ao norte de Puerto Vallarta, costa oeste do México, o The St. Regis Punta Mita Resort acomoda em charmosas casitas ao longo da costa do Pacífico, com décor rústico e elegante que reverencia elementos da Provence e peças únicas do artesanato mexicano. Serviço impecável, com mordomo à disposição para fazer e desfazer as malas e organizar o que lhe vier à cabeça. Mimos ‘in-room’ incluem opção de jantares a dois, amenities de banho da grife Remède, estação para ipod, terraço e ducha a céu aberto. Imperdível provar um dos tratamentos à base de produtos naturais no Remède Spa, assim como as delícias gourmets em três restaurantes (o mexicano Las Marietas, o californiano Sea Breeze Beach Club e o mediterrâneo Carolina).
Se não estiver numa cabana à beira de uma das três piscinas de borda infinita, onde se pode degustar ceviches, sushis e sanduíches gourmets de dar água na boca, relaxe na praia de areias branquinhas, vá observar baleias e golfinhos, jogar tênis ou golfe. A propriedade abriga dois campos de 18 buracos assinados por Jack Nicklaus. Detalhe: há um clube para crianças. Precisa de mais?

* A vencedora da parceria WHIZ Hotel Misterioso foi Flavia J Franco, que deu a resposta correta em 26/6/2011, às 20h36

Aguarde: WHIZ  e St. Regis Punta Mita preparam uma nova promoção em breve!

Las Ventanas al Paraiso

Christian Jenner recomenda:

Em minha última viagem para Los Cabos, no México, fiquei no Hotel Las Ventanas. Maravilhoso! Como diz o próprio nome, é uma janela para o paraíso, um lugar para ser mimado, com serviço sem igual. Um exclusivo resort de luxo na América Latina, premiadíssimo. Inspirado nas “haciendas” do velho México, todas as 71 suítes possuem telescópio para admirar a beleza natural ou as estrelas. Entre as mordomias, kit de costura personalizado de acordo com as cores das roupas do hóspede, mini TV Sony na piscina e menu de aromaterapia no quarto, que dá direito a escolher o aroma que mais combina com a sua noite. Casais em lua-de-mel, aliás são assessorados por uma diretora de romance, capaz de pensar nos surpresas superexclusivas. Tudo isso em um cenário que une deserto, florestas de cactos, areias brancas e finas e um mar incrivelmente azul!